Em oi

Oi volta suas armas contra pequenos para recuperar clientes

A empresa vai gastar R$ 7 bilhões em 2019 para conectar até 9,4 milhões de residências à rede de fibra ótica

Loja Oi - Celulares - operadoras
(Divulgação)

(Bloomberg) -- Após anos perdendo clientes e receita, a Oi tem uma estratégia para virar o jogo: bater em que é menor.

A operadora está expandindo a rede de fibra ótica para tirar clientes de pequenas provedoras de internet. A empresa vai gastar R$ 7 bilhões em 2019 para conectar até 9,4 milhões de residências à rede, a maior do País. A ideia é que o acesso à internet em alta velocidade dê à Oi uma vantagem inatingível para rivais menores.

A briga não será fácil. A receita anual da Oi está em queda desde 2013. A receita do quarto trimestre, de R$ 5,37 bilhões, decepcionou até o mais pessimista dos analistas. E a companhia ainda tenta se firmar após sair do maior processo de recuperação judicial na história nacional.

“Sabemos que nosso desafio é reverter a tendência da receita”, disse o diretor financeiro, Carlos Brandão, em teleconferência com investidores. A Oi tem feito progresso. A companhia acelerou o investimento em fibra no quarto trimestre e levou a tecnologia a 1,2 milhão de residências.

Provedoras menores ampliaram sua participação no mercado de banda larga de 16 por cento em 2016 para 26 por cento em 2018, enquanto as grandes empresas do ramo perderam terreno, de acordo com dados da Anatel.

Ao mirar rivais menores, a Oi evita confrontos com Telefônica Brasil, Claro e Tim Participações — todas com a retaguarda financeira de suas holdings estrangeiras.

A Oi detalhará o plano estratégico em maio, segundo o presidente Eurico Brandão. O conselho trabalha no plano junto com Boston Consulting Group, Bank of America Merrill Lynch e Oliver Wyman. A operadora também estuda vender ativos, como a fatia de 25 por cento na angolana Unitel, disse o executivo.

Invista melhor o seu dinheiro. Abra uma conta gratuita na XP. 

 

Contato