Em ogxpetroleo

Eike se livra de "put" de US$ 1 bilhão após decisão do conselho da ex-OGX

Pela decisão, os membros independentes do conselho decidiram encerrar a disputa acerca do exercício da opção, concluindo-se pela sua inexibilidade

Eike Batista
(Bloomberg)

SÃO PAULO - O empresário Eike Batista se livrou do pagamento da "put" (opção de venda) devida à OGX (OGXP3), agora OGPar, de US$ 1 bilhão após decisão unanime dos membros independentes do conselho de administração. Pela decisão, eles decidiram encerrar a disputa acerca do exercício da opção, concluindo-se pela sua inexibilidade.

Como consequência, os membros independentes do conselho de administração da petrolífera concederam a plena quitação à Centennial Asset Minning Fund e a Eike Batista quanto às obrigações estabelecidas no instrumento de outorga de opção.

No ano passado, a diretoria da OGX aprovou o exercício da opção concedida por Eike em meio à situação de dificuldades de caixa da companhia. A opção, acertada em outubro de 2012, considerava que o empresário deveria subscrever novas ações de emissão da OGX ao preço de R$ 6,30 por papel. A ação da empresa encerrou a sessão da véspera cotada a R$ 0,10. Eike questionou no início de setembro de 2013 a validade do exercício da opção. A OGX, que era considerada o ativo mais precioso de Eike, entrou no fim de outubro com pedido de recuperação judicial pressionada por dívida de R$ 11,2 bilhões. 

 

Contato