Cenário de incertezas

Por coronavírus, Azul oferece licença não remunerada aos tripulantes e cancela voos para Europa

Medidas visam equilibrar os custos da companhia aérea

arrow_forwardMais sobre
Azul

SÃO PAULO – Diante dos impactos causados no setor de viagens e turismo por conta da disseminação do novo coronavírus, a companhia aérea Azul (AZUL4) iniciou um plano de contingência entre os seus funcionários, que prevê a possibilidade de licenças não remuneradas.

A companhia não informou quanto dos seus colaboradores serão afastados dos seus postos de trabalho, mas afirma que a iniciativa irá permitir que seus tripulantes “possam aproveitar o período para se dedicar a projetos pessoais sem perder o vínculo empregatício”.

Em nota, a Azul cita também a alta do dólar, que pressiona os custos operacionais da empresa, como justificativa para adoção da medida.

PUBLICIDADE

A companhia ressalta, porém, que os planos de expansão previsto para o ano podem ser retomados caso o cenário de incertezas se desfaça em um curto prazo.

Operação suspensa

Além das licenças, a Azul, que registrou queda de mais de 25% em suas ações no mês de fevereiro, também anunciou a suspensão temporária dos voos entre Campinas e Porto para otimizar seus custos. O trecho ficará fora de operação durante toda a temporada de inverno na Europa, entre setembro deste ano até março de 2021.

A companhia informa estar trabalhando na reacomodação dos clientes impactados pela alteração nos voos e segue com atendimento em seus canais oficiais para esclarecer dúvidas dos consumidores, por meio do aplicativo da empresa ou nos números 4003 1118 (para capitais e regiões metropolitanas) e 0800 887 1118 (para demais regiões).

Setor registra prejuízos

A diminuição da demanda de viagens tem causado grandes efeitos no setor aéreo. Nesta semana, a companhia aérea inglesa Virgin Atlantic adiou o início das suas operações no Brasil por conta do coronavírus.

Em todo mundo, companhias aéreas e empresas de turismo anunciam medidas para conter os prejuízos, que podem chegar a quase US$ 30 bilhões em vendas perdidas com voos, segundo a Associação Internacional de Transporte Aéreo.

Proteja-se de imprevistos. Invista. Abra uma conta gratuita na XP.