Petrobras deve apresentar queda de 24,3% no lucro líquido no 1º trimestre

Embora projeções de corretoras divirjam sobre números, a expectativa é de queda agressiva nos lucros da petrolífera

SÃO PAULO – A Petrobras (PETR3, PETR4) vai apresentar seus resultados referentes ao primeiro trimestre deste ano nesta terça-feira (15), após o fechamento do mercado. Segundo projeções compiladas pela InfoMoney, a petrolífera deve apresentar um recuo de 24,26% no lucro líquido em relação ao mesmo período do ano passado, totalizando ganhos de R$ 8,25 bilhões entre janeiro e março.

“A despeito do aumento no preço do petróleo, esperamos uma receita líquida praticamente estável em relação aos últimos três meses de 2011, já que o aumento do preço médio será compensado pela redução no consumo de derivados de petróleo”, afirmam Paula Kovarsky e Diego Mendes, analistas do Itaú BBA. Eles destacam o avanço de 5% no preço médio de derivados, que deve se refletir já neste trimestre, mas destacam a redução de consumo de diesel. 

Além disso, alguns fatores que pressionaram a compnhia em 2011 deverão estar presentes – como o alto preço do petróleo, a forte intervenção estatal, as despesas com importação de gasolina e petróleo e depreciação. Assim, em relação ao ano passado, tanto o Itaú BBA quanto a Ágora Corretora projetam queda no Ebitda (geração operacional de caixa). Contudo, este número deve apresentar uma tímida melhora em relação que havia sido registrado entre outubro e dezembro de 2011.

PUBLICIDADE

Divergência sobre custos
Um ponto de divergência fica com os custos da companhia no trimestre. “Os custos crescerão em maior intensidade em função da inflação e do aumento do preço do petróleo, o que eleva o pagamento de royalties”, afirma Luiz Otávio Broad, analista do setor de petróleo da Ágora. Já o Itaú BBA espera uma pequena redução nas despesas gerais e administrativas. 

Outro ponto de divergência é o lucro líquido – a expectativa da Ágora é de R$ 8,725 bilhões, praticamente R$ 1 bilhão a mais do que espera o Itaú BBA. O time de análise do Itaú, aliás, destaca que esse número deverá ser afetado positivamente pela variação do câmbio.

Confira a prévia de resultados da Petrobras:

(em R$ milhões)1T12E*1T114T111T12E*/1T111T12E*/ 4T11
Receita líquida65.26854.80065.257+19,10%+0,02%
Ebitda**14.60816.09314.054-9,28%+3,94%
Margem Ebitda***22,3%29,3%21,5%-7,0 p.p.+0,8 p.p.
Lucro líquido8.25110.9845.228-24,26%+57,82%

* Média obtida entre as projeções da Ágora e Itaú BBA
** Geração operacional de caixa ou lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização
*** Relação percentual entre receita líquida e geração operacional de caixa

Cenário atual das ações
As ações da Petrobras não têm andado muito bem nas últimas semanas – de fevereiro pra cá, os ativos PETR4 já acumulam perdas na faixa de 20%. Em relação ao futuro, ambas as casas de análises concordam e mantêm recomendações neutras para esses ativos.

Enquanto o Itaú BBA acredita em market perform (performance em linha com o mercado), a Ágora recomenda a manutanção desses papéis em carteira. O preço-alvo também não varia muito – Paula e Mendes projetam R$ 28,30 para a ação PETR4, enquanto Broad estima R$ 31,00, o que implica em um potencial teórico de valorização de 49,74% e 64,02%, respectivamente, frente o fechamento da segunda-feira (14).