Em negocios / noticias-corporativas

Aumento dos casos de inflamação nos olhos causados por Chikungunya e Dengue O tema é destaque no 63° Congresso Brasileiro de Oftalmologia no RJ

As arboviroses, entre elas a Chikungunya e Dengue, têm assolado o Brasil nas últimas décadas, além das mortes e problemas crônicos que podem ser causados, complicações oculares podem aparecer por conta dessas infecções. As Uveítes (inflamações da úvea, uma região do interior dos olhos) podem colocar a visão dos pacientes em risco.

Com a elevação das temperaturas e a aproximação do verão, pesquisadores e oftalmologistas do Conselho Brasileiro de Oftalmologia alertam para uma grave complicação em pacientes com Dengue, Zika e Chikungunya. Segundo os médicos, essa população tem sofrido com a incidência de uveítes, uma inflamação na úvea (região que inclui a íris, corpo ciliar - músculos que controlam os olhos e coroide, membrana que fica entre a parte branca e a retina, que tem muitos vasos sanguíneos), podendo também afetar o nervo óptico e a retina. Por esta razão, o tema é destaque na 63° edição do Congresso Brasileiro de Oftalmologia, que acontece entre os dias 4 e ?7 de setembro, no Windsor Convention e Expo Center, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (RJ).

 

Para um diagnóstico correto das uveítes, é preciso um exame de imagem especializado, combinado com exames complementares de sangue para identificação do causador. E não apenas em arboviroses, mas o risco de desenvolvimento da doença é considerado muito alto em população com Sífilis, Tuberculose, Aids e Toxoplasmose. Para Haroldo Vieira de Moraes Jr., presidente do CBO 2019 e chefe do departamento de Uveítes do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho da UFRJ (HUCFF/UFRJ), essa morbidade precisa ser tratada como questão de saúde pública.

 

“As arboviroses preocupam pela questão sazonal, mas o Rio de Janeiro tem um agravante epidemiológico: é a maior incidência de sífilis e tuberculose do país. Por semana, dezenas de pacientes são encaminhados ao hospital da UFRJ, com esse tipo de lesão ocular. O diagnóstico precoce e o tratamento correto são fundamentais, pois existe risco de evolução para doenças mais graves como catarata e glaucoma (devido ao aumento da pressão intraocular) e até a cegueira”, afirma o especialista, ressaltando que indivíduos com sintomas de vermelhidão e dor nos olhos, sensibilidade à luz e déficit parcial da visão, devem procurar um oftalmologista. 

 

Diante desta ameaça, o CBO 2019 organizou dezenas de atividades nas quais os membros do Conselho Brasileiro de Oftalmologia vão debater estudos de casos e pesquisas científicas sobre diagnóstico e tratamento da doença, com destaque para a participação da convidada internacional Careen Lower, médica de Cleveland Clinic Cole Eye Institute, dos Estados Unidos. 

 

“Neste ano, as uveítes se juntam aos temas clássicos como catarata, glaucoma, erros refrativos, lentes de contato e também ganha um dia especial, com uma programação intensa de debates e estudos de casos clínicos. Além disso, teremos a participação da especialista norte-americana que irá contribuir com novas formas de tratamento”, explica Haroldo Vieira, presidente do 63° congresso Brasileiro de Oftalmologia.  

 

Serviço

63º Congresso Brasileiro de Oftalmologia (CBO2019)

Data: De 4 a 7 de setembro de 2019

Local: Windsor Convention e Expo Center, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro (RJ)

Realização: Conselho Brasileiro de Oftalmologia

Site: http://www.cbo2019.com.br/" target="_blank" rel="follow">http://www.cbo2019.com.br

Website: http://www.cbo2019.com.br

 

Tudo sobre: 

Contato