Em negocios / noticias-corporativas

Empresários viram o jogo e driblam a crise criando espaços de coworking em imóveis estocados

Empresário do ramo imobiliário cria espaço de Coworking em São Paulo e pretende abrir dois empreendimentos como esse por ano na cidade.

Diante da crise econômica e imobiliária que o País atravessa, espaços compartilhados como os Coworkings estão sendo cada vez mais procurados pelas empresas devido ao seu excelente custo-benefício, principalmente em comparação com a locação de escritórios. 

Alugando escritórios convencionais, o empresário costuma investir alto em móveis, nos custos fixos como internet, luz, água, limpeza, além de toda a burocracia que o aluguel de um imóvel envolve, como o contrato, em que, geralmente, os locadores exigem do locatário garantias e fianças, além de prazos longos de contratação.

Em uma busca rápida por sites de aluguel e venda de imóveis, é possível se deparar com o aluguel de uma sala comercial de aproximadamente 60m² na Av. Paulista custando em torno de R$ 4.000,00, sem contar o condomínio, luz, limpeza e demais serviços. Vale ressaltar, que, se a sala comercial precisar de reparos ou reformas, os custos são ainda maiores. 

Diante deste cenário, as salas comerciais estão perdendo seu espaço para um novo modelo de negócios, o Coworking, onde a empresa encontra toda a infraestrutura e comodidade necessária para o seu negócio e pode escolher pagar por planos diários, semanais ou mensais, apresentando uma flexibilidade bem maior do que o usual.

Nos espaços de Coworking, existem empresas de diferentes tipos, o que os usuários relatam como mais uma das vantagens dessa modalidade de locação, pois geram oportunidades de negócios, parcerias e networking entre os coworkers. Além disso tudo, no Coworking, o empreendedor encontra salas de reuniões equipadas e também refeitórios. Assim, ele não precisa se preocupar com nada relativo à infraestrutura, sobrando mais tempo para focar no seu negócio. 

Com tudo isso, é fácil identificar os motivos de alguns dados preocupantes. De acordo com a pesquisa do GRI Club, no Brasil, 7,24% dos empresários do setor imobiliário estão fazendo desinvestimentos e reduzindo o nível de negócios. Já os distratos em relação às vendas estão em 42%.

Ao constatar este panorama desfavorável aos negócios, Solly Khafif, empresário do ramo imobiliário há muitos anos, decidiu fundar um Coworking em São Paulo localizado em plena Avenida Paulista, o Work Place Coworking. O seu objetivo foi reverter um cenário pessimista que enfrentava em seu negócio em uma nova fonte de rendimentos, moderna e inovadora.

“Em pouco tempo, o coworking foi ganhando uma proporção acima das nossas expectativas e se tornando um negócio altamente rentável. Para ter uma noção do sucesso,  praticamente todas as salas foram ocupadas em apenas 4 meses. Hoje, a meta é abrir, pelo menos, dois espaços de Coworkings por ano na cidade de São Paulo e futuramente alcançar outras cidades do Brasil.” declara Solly Khafif. 

Além disso, a estrutura disponível é tentadora: internet de altíssima velocidade com controle profissional de TI, serviços de cozinha e um café sempre quentinho e disponível.

Quando o assunto é a área de atuação dos coworkers, um dos levantamentos do Censo Coworking Brasil 2018, concluiu que os três campos mais citados foram da administração e serviços, comunicação e informação e artes e design.

O que pensam os profissionais que optaram por um espaço de Coworking

O crescimento de espaços compartilhados, além de facilitar a vida dos empreendedores, também cria vínculos e encontros entre os Coworkers. 

“Aqui é um lugar muito bom para nós, porque está no coração financeiro de São Paulo. Muito bom estar nessa atmosfera de Coworking, a gente tem toda a infraestrutura, não precisamos nos preocupar com mais nada, a não ser o business do trabalho.” - diz Roberto Cardoso, diretor comercial da Brasiline e membro do Work Place. 

Rafael Henrique, da Contabme, conta que sua empresa começou em uma área compartilhada e migrou para uma sala privativa dentro do Coworking, devido ao crescimento de funcionários. Rafael também conta que o local possui uma infraestrutura moderna, proporcionando um melhor atendimento aos seus clientes. Mais um diferencial apontado por ele, são os eventos semanais que ocorrem no local, gerando Networking entre os Coworkers, como por exemplo, os Pitchs de Negócios. 

Outro Coworker da Work Place que está muito satisfeito com este tipo de ambiente de trabalho é Juliano, sócio da Onesky. “A gente optou por estar em um espaço coletivo no Coworking justamente para fazer Networking e, realmente, essa expectativa se confirmou. A gente também é muito bem atendido pelos funcionários. Só temos a exaltar esse ambiente coletivo de trabalho.” – declara Juliano.  

"A possibilidade de gerar negócios é muito grande. Quando decidi expandir para São Paulo, queria instalar minha agência em um Coworking na Avenida Paulista, pois teria a possibilidade de fazer negócios internamente, além de estar no maior Polo Econômico do País." Afirma Gustavo Venancio, fundador da Agência de Marketing Digital About Grow.

Uma pesquisa realizada em diversos Coworkings pelas empresas Wix e Officevibe, concluiu que 70% das pessoas entrevistadas contaram se sentirem mais saudáveis trabalhando em espaços compartilhados do que em escritórios tradicionais. A pesquisa também apresentou que 68% sentem que a sua concentração no trabalho melhorou e de 92% das pessoas se dizem satisfeitas em seus espaços de Coworking. 

Coworking gera 7 mil empregos diretos no Brasil

Segundo o censo Coworking Brasil 2018, no País existem 1.194 espaços de Coworking, da região norte a região sul, gerando 7 mil empregos diretos e movimentando um valor estimado de 127 milhões de reais. Um dado muito animador para a economia do Brasil. 

A maioria destes espaços ficam localizados em bairros comerciais. Liderando a lista de coworkings, está São Paulo, logo após vem o Rio de Janeiro e Belo Horizonte. 

“Estou muito satisfeito com essa nova jornada empreendedora que me abriu portas para conhecer coworkers com empresas de diferentes áreas. O que me deixa ainda mais realizado é estar conseguindo equilibrar o mercado imobiliário com os negócios do Work Place.” comemora Khafif. 

O cenário apresentado mostra o quanto o sucesso de empresas de coworking têm tudo para crescer ainda mais e fomentar o mercado de espaços compartilhados no Brasil. 

Website: https://workplace.net.br

 

Tudo sobre: 

Contato