Em negocios / noticias-corporativas

Alunos brasileiros já podem ter um diploma de high school americano sem que precisem sair do Brasil

Utilizando uma abordagem pedagógica ativa, que enfatiza o aprendizado por projetos e tem foco no desenvolvimento de competências e "soft skills", alunos cursam o currículo americano em seus colégios regulares.

A formação internacional é muito valorizada pelo mercado de trabalho brasileiro e alguns aspectos colaboram para essa busca por profissionais que têm uma vivência internacional ou que conquistaram um diploma de graduação em uma universidade estrangeira: a competitividade global do mercado de negócios; a participação crescente do Brasil nos mercados internacionais; a crescente busca por candidatos qualificados internacionalmente, entre outros. Um diploma internacional representa não somente um diferencial, mas sim uma necessidade para a conquista de melhores posições no mercado de trabalho.

No entanto, o ingresso em uma universidade no exterior nem sempre é simples - demanda tempo e dedicação dos candidatos na preparação da documentação que comprove como foi o seu desempenho acadêmico no Ensino Médio; apresente as atividades extracurriculares desenvolvidas e a trajetória pessoal de cada candidato. Por isso tem crescido o interesse dos brasileiros em conquistar um diploma de high school americano, uma vez que facilita o ingresso nas universidades estrangeiras.

Trazendo ao Brasil um modelo inovador de High School, que adota o Aprendizado Baseado em Projetos, a WAY American School trabalha em parceria com colégios particulares, oferecendo aos alunos a possibilidade de obterem dupla titulação, terem uma vivência internacional e desenvolverem importantes competências que vão diferenciá-los em suas futuras vidas acadêmicas e profissionais sem que precisem sair do Brasil.

A instituição, que conta com um corpo docente nativo no idioma inglês e certificado nos EUA em suas áreas de especialização, oferece uma solução completa de American High School, que vai desde a plataforma, o conteúdo, os professores, até a estrutura física das salas de aula dentro dos colégios com os quais a WAY tem parceria.
 
Thiago Pinto dos Reis, diretor executivo, responsável pela operação da WAY American School no país, enfatiza que o modelo de aprendizado colaborativo adotado pela WAY possibilita que os alunos sejam preparados culturalmente para ingressar e serem bem-sucedidos em universidades nos EUA e outros países, ou mesmo em nas melhores universidades brasileiras.

Conversamos com o Thiago para saber o que ele está fazendo para trazer uma educação americana às crianças do Brasil.

Thiago, por que há interesse no High School americano no Brasil?
A primeira razão que atrai as famílias para o high school é a possibilidade de enviar os seus filhos para o ensino superior fora do Brasil. Nossas melhores universidades são as públicas, mas por serem muito disputadas, acabam exigindo dos pais um investimento grande em escolas particulares de ensino médio, a fim de viabilizar o ingresso de seus filhos nessas universidades. Mudanças nas regras definidas pelo Governo Brasileiro, como as leis de quotas, tornaram mais difícil para os alunos da escola privada entrarem em uma universidade pública, de modo que a perspectiva de frequentar o ensino superior no exterior tornou-se mais atrativa. Por outro lado, as escolas tradicionais no Brasil buscam proporcionar aos seus alunos uma proposta de internacionalização autêntica e tangível, diferenciando-as de outras escolas que oferecem apenas conteúdo bilíngue.

O que o programa de high school oferece aos alunos?
O programa oferece ao estudante brasileiro a oportunidade de conquistar a dupla titulação, com um diploma do ensino médio americano e um diploma do ensino médio brasileiro. Mas não é só isso. Os alunos trabalham com projetos que os tornarão mais bem preparados para os desafios do século XXI, porque aprendem através da colaboração com outros colegas em sala de aula, engajam-se na resolução de problemas e lideram por influência, tornando-os mais bem preparados culturalmente para ingressar e ser bem-sucedidos em universidades nos EUA e outros países, ou mesmo em nossas melhores universidades no Brasil.

O currículo da WAY é todo oferecido no modelo aprendizado baseado em projetos? Como essa metodologia se diferencia do ensino tradicional?
Acreditamos que a aprendizagem por projetos oferece aos alunos um ambiente mais propício para o desenvolvimento da autonomia e capacidade de resolução de problemas. Todos os nossos programas, da WAY em todo o mundo, são baseados no aprendizado por projetos, e temos provado, ao longo dos anos, que esta abordagem é muito eficaz, tanto no aumento do engajamento e resultados acadêmicos, como em melhores resultados no SAT e GPA, em que nossos alunos têm médias acima dos alunos das demais escolas.

 

A metodologia do aprendizado baseado em projetos

Há algum tempo, o Aprendizado Baseado em Projetos tem sido o foco entre os assuntos discutidos no universo acadêmico. Diferenciando-se das demais, essa prática pedagógica permite que os estudantes confrontem questões e problemas do mundo real, agindo de forma cooperativa em busca de soluções.

O objetivo desta metodologia é criar um espaço em sala de aula capaz de incentivar a comunicação, a criatividade, a pesquisa, o pensamento crítico e, até mesmo, o desenvolvimento de competências socioemocionais, as chamadas "soft skills". Os estudantes são motivados a identificar um sentido para buscar e selecionar informações, relacionar o que encontram com o que já têm, compartilhar ideias e achados com os colegas e professores, agir e interagir para chegar ao objetivo.

 

 

 

Website: http://www.wayamericanschool.com

 

Tudo sobre: 

Contato