Em negocios / noticias-corporativas

Real estate é o ativo mais rentável dos últimos 15 anos

Fundos imobiliários americanos ostentam ganhos de 8,5% ao ano. Na sequência de melhores investimentos estão ações em bolsa de valores de países emergentes e da S&P500, que corresponde à grandes empresas dos EUA.

Diversificar a carteira de investimentos apostando em imóveis internacionais, principalmente no sul da Flórida, tem sido a estratégia inteligente de investidores brasileiros. Os fundos imobiliários americanos foram os investimentos que mais celebraram resultados positivos nos últimos 15 anos, ostentando ganhos de 8,5%, segundo dados do Nareit Estate Index. Na sequência de melhores investimentos estão as ações em bolsa de valores de países emergentes e da S&P500, que corresponde à grandes empresas dos EUA.

Os dados foram apresentados ao longo da semana durante a V Convenção Nacional da IHB Brazil, realizada de 20 a 22 de fevereiro em parceria com a Segasp Univalores, para capacitação e aprimoramento de cerca de 200 consultores que compõe o time da empresa especializada na comercialização de imóveis internacionais - Flórida e Portugal - para brasileiros.

O fato do dólar ter correlação negativa com o mercado de ações é um dos pontos que favorecem o resultado positivo na estratégia de diversificação em imóveis internacionais. “Uma carteira de investimentos eficiente é composta por mais de um ativo. Nesse caso você tem duas carteiras - imóveis internacionais e ações em bolsa - com a mesma rentabilidade porém com riscos diferentes. Normalmente quando as ações caem o dólar sobe. E vice-versa. Isso faz com que o desempenho do patrimônio seja melhor, visto que o investidor sempre está desfrutando de lucro”, explica Raphael Cordeiro, consultor de investimentos da IHB Brazil e Inva Capital.

Segundo o especialista, seguindo a mesma lógica, a conjugação dos imóveis com o índice S&P500, que oferece uma relação de independência entre ambos, também procede da mesma maneira. “Para que o real estate apresente esse desfecho é indispensável que haja uma diversificação inteligente com correlação negativa ou independente. Além disso, outro ponto que merece destaque são as referências de preço do mercado imobiliário americano, que estão muito boas desde a década de 80, apresentando crescimento contínuo de 4% ao ano, segundo o Índice Case Shiler. Sendo assim, a longo prazo, diferente das commodities e outras estratégias, os imóveis internacionais podem gerar um aumento de patrimônio extremamente superior a outros investimentos, já que estes são capazes de multiplicar riquezas através dos rendosos aluguéis de curta temporada" afirma Raphael.

Todo esse cenário é ainda mais benéfico quando olhamos para a economia americana. "Os EUA é o país mais rico do mundo no que diz respeito à riqueza privada de seus indivíduos, segundo o Global Wealth Report Review 2018. Há dez anos a economia do país está em constante crescimento. A cidade de Orlando, por exemplo, apresenta taxa de desemprego inferior a 3% e houve um aumento de 7% no fluxo de pessoas em seu aeroporto em relação ao ano passado. Isso demonstra a prosperidade local, a capacidade financeira da população e o turismo sempre crescente", diz Jorge Bononi, CEO da IHB Brazil.

Website: https://ihbbrazil.com

 

Tudo sobre: 

Contato