Em negocios / noticias-corporativas

Faculdade exige plano de negócios em vestibular

Faculdade em São Paulo cria o primeiro vestibular por plano de negócios do país.

De acordo com o indicador Serasa Experian de nascimento de empresas, o Brasil bateu recorde de abertura de novos CNPJs no primeiro semestre de 2018. A entidade, responsável pela maior base de dados da América Latina, fala em uma empresa nova, a cada 10 segundos, totalizando 1,2milhões de novas empresas no país ao longo do ano.

A notícia seria animadora, já que empregos dependem da existência de empresas, porém, 81,5% das empresas abertas são MEIs (Micro empresas individuais) e os próprios consultores da Serasa Experian atribuem o fator à necessidade de sustento e não ao fomento do empreendedorismo no país.

Segundo o Reitor da URM em São Paulo, estudioso no assunto, Prof. Roberto de Ávila Miranda, existe uma lacuna na educação no Brasil no que diz respeito à formação de empresários geradores de empregos.

Ao longo de mais de 17 anos formando empregadores Miranda percebeu que as faculdades preocuparam-se em desenvolver habilidade técnicas para o desempenho de determinadas funções, mas não formaram indivíduos capazes de conceber e implementar seus próprios negócios.

Nos cursos de formação de profissionais liberais, como médicos, advogados ou arquitetos a situação é ainda mais grave, noções de finanças, contabilidade, marketing, negociação ou gestão de pessoas sequer são consideradas nos currículos dos cursos.

Mesmo os cursos de administração, oferecem, ainda hoje, cargas horárias imensas sobre teoria geral e muito pouca prática na montagem e implementação de planos de negócios e pouca ou nenhuma linha sobre captação de recursos para montagem ou aceleração de empresas.

Incubadoras e aceleradoras são assuntos novos e abordados de maneira paralela e indireta.

Ao longo dos anos, o discurso sobre formação de empreendedores nas escolas cresceu de maneira importante e, hoje, é relativamente fácil achar Instituições levantando a bandeira do empreendedorismo.

Porém, na prática, a história é bem diferente.

O motivo é simples, empregados são mais numerosos e portanto financeiramente mais interessantes para as Faculdades. O número de pessoas que quer arriscar-se no mundo dos negócios é relativamente pequeno e a dedicação para sua formação exponencialmente maior e mais cara.

Esse custo e dedicação mais altos ocorrem porque a formação de empresários geradores de empregos não é uma formação técnica e sim uma formação atitudinal e comportamental, envolvendo o desenvolvimento de aptidões emocionais e intelectuais, como a criatividade, o raciocínio lógico, a disciplina, o dinamismo e a liderança, além de uma revisão de valores e talentos de cunho intrínseco como senso de justiça, resiliência e determinação.

Em 2018 a Escola de Miranda tornou-se Faculdade, com notas máximas do MEC, subindo imediatamente ao hall de apenas 7 Faculdades no país que tem o Duplo 5 (Conceito máximo concedido pelo MEC nas categorias: Conceito Institucional e Conceito de Curso) entre 3.732 faculdades, sejam públicas ou privadas.

É a primeira Faculdade no país a implementar o Vestibular por Plano de Negócios®, uma criação exclusiva que permite que o aluno recém chegado à Faculdade entre imediatamente no radar de centenas de investidores ao redor do mundo.

As salas de aula convencionais foram substituídas por Incubadoras e Aceleradoras para garantir que nenhum tempo seja desperdiçado e o aluno possa iniciar a montagem de sua empresa assim que entra na Faculdade.

“O aluno inicia sua empresa no primeiro dia de aula e ao se formar, percorreu um importante caminho para o sucesso do seu negócio.” afirma Roberto Miranda, o reitor da Instituição.

A inovação não para por aí. Parte do valor de cada mensalidade vai para um fundo com o objetivo de financiar as startups dos alunos com juros baixos ao se formarem. A Faculdade Roberto Miranda (URM) ainda incluiu aulas de Bushido (O código de Honra Samurai) em seu currículo, com o objetivo de formar empresários com um perfil diferente.

Formar empregadores tem sido a missão de Roberto Miranda há 17 anos, que estudou em Harvard para trazer as melhores práticas de ensino de gestão para sua Escola.

Ao retornar de Harvard, uma importante parceria com o conglomerado europeu Swiss Education Group permitiu a oferta de cursos focados na montagem e gestão de negócios em hospitalidade, setor que inclui hotéis, restaurantes, eventos e entretenimento.

Alunos da graduação terão que passar um ano na Suíça como parte integrante do curso Superior de Graduação em Hotelaria de Luxo, uma exclusividade da Escola, focada na montagem de negócios em hospitalidade para o público de alto poder aquisitivo.

A cristalização de seu sonho preencheu uma lacuna importante: a necessidade da formação de empresários de alto impacto, ou seja, muito além de microempresários, empreendedores capazes de gerarem empregos de maneira relevante, aptos a internacionalizar seus negócios e gerar ingresso de divisas no país.

O vestibular da URM ocorre 4 vezes ao ano através de inscrições no site da instituição: www.faculdaderobertomiranda.edu.br . A URM ainda oferece cursos de MBA & Pós-graduação com extensão internacional em Paris, Milão, Nova York e Los Angeles.

 

Serviço:
URM | Faculdade Roberto Miranda
Av. Paulista, 1009  –  São Paulo - SP
Telefone: 11 3146.1100 – WhatsApp 11 94362.8729
https://www.faculdaderobertomiranda.edu.br

#empreendedorismo #empregos #faculdades #graduação #pós-graduação #empresários #vestibular #startup #educação #faculdade #cursos #gestão #hotelaria #administração #mba #eventos #arquitetura #luxo #arquiteturahoteleira #inteligênciaemocional #robertomiranda #faculdaderobertomiranda #urm

Website: http://www.faculdaderobertomiranda.edu.br

 

Tudo sobre: 

Contato