Em negocios / noticias-corporativas

Domínio dos países asiáticos em relação aos passaportes poderosos em 2019

O Japão entra no ano novo ocupando o 1° lugar no Índice Henley de Passaportes, com cidadãos tendo acesso sem visto/visto na chegada a 190 destinos. Em uma demonstração maior do poder do passaporte asiático, Singapura e Coreia do Sul agora ocupam o 2° lugar, com acesso a 189 destinos do mundo. Alemanha e França continuam ocupando o 3° lugar a partir de 2019, com uma pontuação de 188 destinos sem necessidade de visto.

Os EUA e o Reino Unido continuam sendo rebaixados no Índice Henley de Passportes — embasados em dados oficiais da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA) — e hoje ocupam o 6° lugar, com acesso a 185 destinos. Trata-se de um rebaixamento significativo em relaçãoàposição de 1° lugar que esses países ocuparam em 2015 e, embora uma grande dúvida continue pairando com relação ao impacto final do Brexit, é improvável que qualquer um desses dois países volte a ocupar uma posição de destaque em um futuro próximo.

Dr. Christian H. Kälin, presidente do grupo da Henley & Partners, diz que apesar de aumentar o sentimento de isolamento em algumas partes do mundo, a maioria dos países continua com o compromisso de colaboração e acordos mutuamente benéficos. "Dados históricos do Índice Henley de Passportes nos últimos 14 anos indicam uma tendência global opressiva em relaçãoàabertura dos vistos. Em 2006, um cidadão, em média, podia viajar para 58 destinos sem precisar de um visto concedido pelo país anfitrião. No final de 2018, esse número praticamente duplicou para 107".

A constante ascensão da China na classificação é uma clara demonstração desse fator. Em 2017, o país ocupava o 85°lugar, com cidadãos tendo acesso a apenas 51 destinos. Já em 2019, a China ocupa hoje o 69° lugar, com acesso a 74 países do mundo. De situação semelhante, os Emirados Árabes Unidos continuam na trajetória de ascensão, ocupando hoje a melhor posição da região do Oriente Médio e o 22° lugar em nível global.

Assim como ocorreu em 2018, os países com programas de cidadania por investimento (CBI) continuam ocupando posições de liderança no Índice. Malta ocupa o 9° lugar, com acesso a 182 destinos e St. Kitts e Nevis e Antígua e Barbuda ocupam o 27° e o 28° lugares, respectivamente, enquanto Moldávia continua na posição de liderança no 46° lugar, com cidadãos tendo acesso a 122 países.

Dr. Juerg Steffen, CEO da Henley & Partners, diz que o atrativo permanente dos programas de investimento na imigração indicam que as pessoas estão cada vez mais aceitando cidadanias alternativas como sendo a melhor maneira de acessar oportunidades previamente inimagináveis e melhorar o poder de seus passaportes. "Um número cada vez maior de países está buscando o lançamento de programas de CBI, os quais atraem indivíduos talentosos e proporcionam benefícios econômicos e sociais expressivos para as nações".

Baixar o artigo completo para a imprensa e a edição de 2019 do Índice Henley de Passportes e o Relatório Global de Mobilidade

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.


Contato:

Imprensa

Sarah Nicklin

sarah.nicklin@henleyglobal.com

Celular: +27 72 464 8965


Fonte: BUSINESS WIRE

 

Tudo sobre: 

Contato