Em negocios / noticias-corporativas

Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) na versão digital traz economia de mais de R$ 2 milhões

Uma economia de mais de R$ 2 milhões fora gerada graças à publicação eletrônica do Diário Oficial da Distrito Federal (DODF), foi o que constatou-se a partir dos cálculos do Governo do Distrito Federal. As edições em papel deixaram de existir há 2 anos e, nesse período, foram economizadas cerca de 2 toneladas de papel.

Uma economia de mais de R$ 2 milhões fora gerada graças à publicação eletrônica do Diário Oficial da Distrito Federal (DODF), foi o que constatou-se a partir dos cálculos do Governo do Distrito Federal. As edições em papel deixaram de existir há 2 anos e, nesse período, foram economizadas cerca de 2 toneladas de papel.

Graças à digitalização, os custos com o Diário Oficial passaram a incluir o aperfeiçoamento do sistema e os serviços de segurança. Cada edição do DODF possui seu próprio código de autenticidade, localizado no rodapé das páginas. Esse código de certificação digital é de responsabilidade da Imprensa Nacional e é supervisionado pela Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira. Isso possibilita a existência de um sistema seguro no que concerne à tecnologia da informação.

Além disso, após as mudanças aplicadas ao Diário Oficial, o número de acessos à versão eletrônica passou de 118 mil, em 2016, para 520 mil, em 2018, o que significa um aumento de 440%. A digitalização também trouxe benefícios ambientais, visto que, nos últimos dois anos, cerca de duas toneladas de papéis foram poupadas. Antigamente, eram rodadas mil edições do Diário Oficial do Distrito Federal.

Mudanças diminuíram a burocracia e facilitaram procedimentos

Para publicar avisos de licitação ou minutas de portaria, por exemplo, os órgãos precisavam, anteriormente, protocolar os pedidos com documento presencial na sede do Diário Oficial (sediado no térreo do Anexo do Palácio do Buriti). Graças às novas tecnologias empregadas, agora, a demandas são enviadas através do Sistema Eletrônico de Informações (SEI) de forma rápida e segura.

Mais segurança para as empresas e para a população

Através da economia alcançada, os recursos passaram a voltar-se para a segurança e o aperfeiçoamento do sistema. Cada edição conta com seu próprio código e garante um sistema totalmente seguro em relação à tecnologia da informação.

Versão digital vs. versão de papel

Antes de instaurar a digitalização, quando o Diário Oficial do DF circulava em formato de jornal, chegava a custar R$ 2 milhões por ano aos cofres públicos, que custeavam diversas etapas da produção, como a contratação de serviço gráfico para impressão, por exemplo. Agora, os custos giram em torno de R$ 900 mil por ano. Não existe mais a necessidade de distribuir entre as administrações regionais e outras instituições públicas. Concomitante a isso, é possível economizar tempo, pessoal e combustível.

De acordo com o Governo do Distrito Federal, além de todos os custos envolvendo demanda de tempo, transporte e pessoal, havia ainda outra burocracia. Para encaminhar informativos ou minutas, era preciso protocolar pedidos através de documentos físicos, presencialmente, a um setor específico. Agora, todas as demandas são enviadas através de um sistema eletrônico.

Como publicar no Diário Oficial da União

Através do portal Diário Oficial-e, organizações, empresas, órgãos públicos e cidadãos podem publicar avisos e documentos no Diário Oficial da União, dos Estados, dos Municípios e do Distrito Federal de forma prática e correta.

Navegue pelo site para obter maiores detalhes sobre como publicar no Diário Oficial da União.

Website: https://diariooficial-e.com.br/

 

Tudo sobre: 

Contato