Em negocios / noticias-corporativas

Homens mais ricos do mundo: tecnologia e investimento em ações são os segredos

O ramo da inovação tem sido um grande expoente para construir grandes fortunas

A lista oficial de homens mais ricos do mundo tem como base a divulgação anual da revista Forbes. Em 2018, Jeff Bezos, fundador e CEO da Amazon, chegou ao topo da lista e assegurou que, pelo 5° ano consecutivo, essa posição seja ocupada por um bilionário relacionado ao setor de tecnologia e inovação.

O século XXI marcou a consolidação e o crescimento das empresas que investiram em inovação tecnológica. Empresas como Apple, Microsoft, Samsung e Amazon, se tornaram referências em suas atuações e hoje possuem faturamentos anuais bilionários, possuindo mercado em quase todos os países do mundo.

O crescimento dessas empresas reflete diretamente na lista dos homens mais ricos do mundo . Entre as 10 primeiras colocações da lista da Forbes, 5 pertencem a empresários, fundadores ou acionistas majoritários de organizações que atuam no setor de tecnologia e inovação. Amazon, Microsoft, Facebook, América Móvil e Oracle Corporation, são as representantes do setor na lista.

Bill Gates, fundador da Microsoft, esteve no topo da lista por 16 vezes nos últimos 21 anos. A presença do empresário nessa posição pode ser explicada pela grande atuação de sua empresa em todo mundo. Afinal, a Microsoft é consolidada como uma das maiores organizações de tecnologia do mundo.

Porém, a lista da Forbes revelada em março deste ano, marcou a ascensão de um outro bilionário, que também é fundador e CEO de uma gigante da tecnologia: a Amazon. Em pesquisa divulgada pelo jornal The New York Times, ficou provado que a empresa fatura 49 centavos de cada 1 dólar gasto em comércio eletrônico nos Estados Unidos.

A empresa fundada em 1994, atingiu o valor de mercado de US$ 1 trilhão em setembro. Esses dados ajudaram a alavancar Jeff Bezos na lista dos homens mais ricos do mundo.

Porém, a empresa não é a única responsável por fazer o bilionário ocupar este posto. Jeff Bezos e os outros ocupantes da lista dos 10 homens mais ricos do mundo possuem algo em comum: muitos deles investem em ações de empresas na Bolsa de Valores.

O fundador da Amazon, além de comandar uma das principais empresas de comércio eletrônico do mundo, adquiriu ações de outras empresas do ramo de tecnologia como a Alexa Internet e a A9.com.

Mark Zuckerberg principal nome da maior rede social do mundo, o Facebook, ocupa o 5° lugar da Forbes. Além de ter idealizado a rede social em 2004, sua fortuna está relacionada às transações de ações na Bolsa de Valores.

A maior parte da fortuna do norte-americano foi alcançada por meio da venda de ações do próprio Facebook e compra em participação de outras organizações. Em 2014, o empresário comprou uma grande quantidade de ações do Whatsapp, por US$ 22 bilhões. Já em março de 2018, vendeu US$ 500 milhões em títulos da empresa.

Portanto, a relação dos homens mais ricos do mundo com investimentos em ações na Bolsa de Valores é muito estreita. Este mercado oferece grandes oportunidades, que podem ser responsáveis pela construção de grandes fortunas.

Website: https://artigos.toroinvestimentos.com.br/homens-mais-ricos-do-mundo-e-do-brasil

 

Contato