Em negocios / noticias-corporativas

A extinção do papel moeda pode estar próxima em alguns países

Ascendência dos novos meios de pagamento eletrônicos podem acabar com o uso de papel moeda em espécie muito em breve.

Diversos países estudam dar fim ao uso do papel moeda em espécie logo, logo, como é o caso da Suécia, Noruega, China e até o Brasil cogitam seguir esse caminho. Essa mudança no país sueco não chega a ser uma surpresa, pois é conhecido por ser inovador, além de a maioria da  população já possuir smartphones e gostar de fazer transações financeiras por meio de dispositivos eletrônicos. Isso também se deve ao fato que os suecos têm um alto nível de confiança nos fornecedores de serviço de pagamento. Segundo o Banco Central da Suécia, Risckbank, essa decisão também é boa para os bancos, já que o papel é muito caro para eles. Alguns bancos suecos já até adotaram essa medida de não usar mais papel moeda em espécie, e o país pretende acabar de vez com o uso até 2030.

A China também passa por uma situação parecida, já que 80% das transações foram eletrônicas no ano de 2016. Segundo Zhou Xiaochuan, presidente do Banco Popular da China, o dinheiro pode se tornar obsoleto no país asiático daqui alguns anos. A Noruega também é uma forte candidata a tomar essa medida em pouco tempo, já que apenas 4% das transações ainda são em dinheiro.

No Brasil, de 2008 a 2016 as transições eletrônicas subiram 220%, o que significa um aumento de três vezes mais, segundo o Banco Central. E em 2017, tivemos um crescimento de 12,6% de compras realizadas no cartão em relação com o ano de 2016, segundo a Abesc (Associação Brasileiras das Empresas de Cartões de Crédito). O deputado federal Reginaldo Lopes (PT-MG) apresentou o Projeto da Lei 48/2015 que propõe a extinção da “produção, circulação e uso da moeda em espécie, e determina que as transações financeiras se realizem apenas pelo sistema digital”. Para o deputado, esta lei ajudaria a combater a sonegação fiscal, corrupção e violência.

No mundo em geral, tivemos um crescimento de 11,5% de transações que não foram feitas com o papel moeda em 2015, e a tendência é aumentar esses números cada vez mais. Isso também se deve ao surgimento de milhares de site de compra nos últimos anos, e consequentemente, a criação de novos meios de pagamento por meio de dispositivos eletrônicos. Um desses novos meios de pagamento, é a Neopag. A primeira plataforma de cartão de loja (private label) digital do Brasil, uma solução completa de análise de crédito, gestão, relacionamento e cobrança. Tudo isso com eficiência e segurança para quem paga e para quem recebe.

Fabiano Kenzo, cofundador da empresa, explica: “Acreditamos que todo lojista, não importa o tamanho, pode aumentar suas vendas e fidelizar seus clientes através da gestão eficiente do crédito próprio (transformando seu crediário num produto financeiro) e ainda inovar oferecendo seu próprio cartão digital. O nosso serviço também oferece um aplicativo para os clientes fazerem o controle de suas faturas e buscarem suas lojas preferidas, e também para os lojistas fazerem as análises de crédito e gestão de cada cliente que quer ter, ou já tem, o cartão digital da sua loja”.

Website: https://www.neopag.com/

 

Contato