Em negocios / noticias-corporativas

Open banking: o caminho para maior competição no mercado financeiro nacional

Dados relevam a distância que o Brasil está do mercado internacional em relação a competição no sistema financeiro, refletido nas taxas de juros cobradas em operações de créditos, que pode chegar 8 vezes mais caros do que as praticadas nos EUA.

Dados relevam a distância que o Brasil está do mercado internacional em relação a competição no sistema financeiro, refletido nas taxas de juros cobradas em operações de créditos, que pode chegar 8 vezes mais caros do que as praticadas nos EUA.

Entre os fatores que justificam a alta nos spreads do País, está a falta de competidores para pressionar sobre os custos operacionais dos bancos, hoje no EUA existem 4.805 Bancos Comerciais e no Brasil não passa de 155 bancos. Para piorar, dados do Banco Central mostram que aproximadamente 90% dos principais indicadores bancários, por exemplo, ativos, número de agências, carteira de crédito, estão concentrados somente nas 5 maiores instituições financeiras nacionais. Como consequência, estes participantes apresentam rentabilidade sui generis comparado aos grandes bancos mundiais, com enorme destaque na proporção das tarifas sobre esta rentabilidade, atingindo um terço em alguns casos.

O Banco Central do Brasil vem trabalhando nos últimos anos com diversas alterações regulatórias, e mesmo novas modalidades de instituições autorizadas com observância reduzido e processo de aprovação simplificado, assim como tem verbalizado estar atento a novidades tecnológicas que venham ao encontro deste objetivo. Um destas novidades é o Open Banking, sobretudo após o modelo europeu ter entrado em vigência em abril deste ano.

Mas, afinal, o que está por trás do conceito de Open Banking? O conceito nada mais é que a possibilidade de criação de novos negócios digitais através de APIs disponibilizados pelos bancos. Essa tecnologia possibilita a terceiros acessar e até movimentar recursos de contas, desde que tenha autorização do cliente.

Com a chegada do Open Banking aumenta a possibilidade de estímulo a concorrência, motivo pelo qual os modelos praticados no mundo vêm sendo estudados pelo nosso regulador. Com isto, as instituições recém criadas, como Sociedades de Crédito Direto (SCDs), ou Sociedades de Empréstimo entre Pessoas (SEPs), e instituições das mais simples, como Sociedades de Microcrédito e Financeiras, às mais complexas, como Cooperativas de Crédito e Bancos, poderão ter maior competitividade em seu core business, mas sobretudo buscar redução de custos e novas receitas com a prestação de serviços financeiros, por meio da emissão de boletos registrados.

As instituições que optarem por operar diretamente na Rede do Sistema Financeiro Nacional, poderá emitir TEDs e boletos por uma fração do valor atualmente pago ao seu banco de relacionamento, e com o uso do OpenBanking, tanto poderá encurtar o ciclo de implantação, como revender este tipo de serviços financeiros na sua cadeia de relacionamento, ampliando significativamente suas oportunidades de negócios.

Consequência indireta, mas não menos relevante para o mercado brasileiro serão os benefícios ao consumidor, tanto pessoas como empresas, as quais terão um maior número de instituições a lhe ofertar seus produtos, possibilitando ao cliente avaliar qual oferta é mais adequada, seja pela proposta de abordagem ou mesmo nos aspectos comerciais. Além disso, com o relacionamento eletrônico, as facilidades de finalizar o processo também vão de encontro aos interesses do cliente. Todo o trâmite tende a se tornar mais ágil e amigável para o público final. Certamente abrirá uma nova frente para que Fintechs ofertem modelos inovadores ao mercado.

Aproveitando o momento aquecido desta temática, a C&M Software junto com a Pinheiro Neto Advogados promoverão no próximo dia 11 de dezembro, o evento Openbanking: Nova fronteira de negócios com as oportunidades do Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB). O evento contará com palestra de duas empresas fortemente envolvidas e experientes nas mudanças promovidas pelo Banco Central e apresentará os princípios do open banking, as oportunidades de negócios, bem como a viabilidade técnica de alcança-las em sua instituição. Para saber mais detalhes e inscrições para o evento, acesse aqui.

E quem deseja maiores informações sobre a empresa, leia aqui.

Website: http://www.cmsw.com

 

Contato