Em negocios / noticias-corporativas

Quatro dicas para quem está querendo abrir uma franquia barata

Conheça 4 dicas essenciais para acreditar que mesmo num cenário econômico conturbado, a abertura de uma franquia barata continua a crescer

Num cenário economicamente conturbado, a abertura de franquias baratas continua a crescer. Pesquisas recentes demonstram muitas probabilidades diante desse nicho de mercado. Segundo a Associação Brasileira de Franchising, ABF, o Brasil possui 557 marcas, dessas 79,8% operam apenas com microfranquias.

Outro fator animador é que segundo a projeção do PIB, Produto Interno Bruno, os cenários do mercado são atraentes. Prevê-se um crescimento de 2,8% em 2019.

Franquias baratas excelente opção que exige cuidados

Tarso Cruz, Consultor de Negócios da Inova Franquias, está animado com esse cenário. Segundo ele: “Após um ano de incertezas e eventos que prejudicaram a economia Brasileira, como Copa do Mundo e as Eleições mais incertas das últimas Décadas no Brasil, estamos vendo o mercado de franquias baratas como opção com um custo benefício muito atrativo, mas não se engane, uma microfranquia barata exige tanto trabalho quanto uma franquia comum”.                     

O Cuidador Virtual é um exemplo de franquia barata que tem dado certo. Para o consultor de expansão do Cuidador, Douglas Mattos, é importante encontrar o tipo de negócio que se aproxima do que se tem como identidade. “Sempre busquei algo que fosse inovador e tivesse seu lado social, por isso escolhi o Cuidador, que é uma  franquia destinada às pessoas que tem consciência de que precisamos ter mais produtos e serviços destinados ao público idoso, uma vez que essa parcela da população está crescendo de forma acentuada e nos próximos 20 anos teremos um aumento de 300% no número de idosos no Brasil. Além disso, esse  nicho tem possibilidade de  já que existem poucas empresas trazendo a tecnologia de teleassistência no país.”

Após a escolha efetivada da abertura de uma franquia mais barata, o empreendedor deve ficar atento aos possíveis erros que pode cometer ou evitar.

1.Total de investimento

Ao abrir sua franquia tenha em mente que é necessário um investimento inicial. Há casos em que  as pequenas franquias pressupõem que o possível novo franqueador já tenha um computador ou até mesmo um veículo. 

O investimento inicial abrange, a taxa de franquia, o direito de uso da marca, apoio na implantação da franquia, treinamento e desenvolvimento do negócio, o apoio na implantação da franquia, treinamento e desenvolvimento da franquia, obra civil, projeto arquitetônico, estoque inicial, matéria-prima, abertura da empresa, marketing de inauguração, o software de gestão dentre outros.

2.Plano de diretrizes para seguir

O novo ingressante de uma rede de franquias deve ser uma pessoa comprometida com a franquia e se dedicar ao máximo. Inicialmente, o franqueado já recebe o COF, Circular de Oferta de Franquia, documento que consta todos os direitos, obrigações e recomendações para a operação de um negócio franqueado.

Esse documento aponta quais pontos são fundamentais durante o seu processo de abertura de franquia. Ele mostra quais são as obrigações e deveres do franqueado. Por isso, é crucial que o interessado em ingressar na rede de franquia contrate uma assessoria jurídica para verificação dos contratos.

A COF contém todas as informações financeiras, obrigações, fornecedores, royalties, localizações, contrato de franqueados ativos, e dos que se desligaram. Ou seja, essa é a fonte para que o franqueado entenda como funcionara seu futuro negócio.

3. Política Territorial

É recomendado que o comprador de uma franquia avalie muito bem a política territorial. Esse talvez seja o aspecto mais importante, porque ele define limites, preferencias e exclusividade sobre a franquia. O raio de atuação é a garantia de uma estratégia de abertura. Pode ser um quiosque, uma loja dentro de shopping, mas o raio de atuação da franquia é importantíssimo.

Por exemplo, dentro de uma região com boas perspectivas de conseguir franqueados e onde é possível a abertura de várias unidades, possivelmente haverá maior número de contratos de uma mesma franquia. Independentemente da estratégia adotada, as regras devem ser claras, e estar de acordo com as diretrizes da COF além de ter todo o cuidado para que não haja conflito de canais devido às vendas efetuadas pelo franqueador, como ocorre as vezes com o e-commerce, por exemplo.

4-)Capital de Giro e taxas variáveis

O franqueador precisa ter os recursos para investir e se preparar para eventuais crises. Crescer é fundamental no processo de implantação da sua franquia, por isso é necessário ter capital de giro para suportar as demandas  e manter seus custos pessoais.

Além desse capital de giro, o possível franqueador precisa lembrar que existe uma taxa de franquia, que corresponde ao valor que a franqueadora cobra para que você se torne um franqueado, utilizando a marca e abrindo um novo ponto de franquia. Essa taxa inclui licença da marca e implantação e treinamento inicial.

Outras duas taxas iniciais aplicadas são a taxa de royalties e a taxa de propaganda e Marketing. Os royalties correspondem ao valor cobrado mensalmente para que o franqueado utilize a marca, suporte e transferência de know-how contínuo. A taxa de FNP, Fundo Nacional de Propaganda é exclusiva para o marketing da rede

A dica final e essencial para a abertura de uma franquia barata é que o candidato precisa ter um comprometimento com a marca e se dedicar assim como qualquer outro trabalho.

 

Website: http://www.inovafranquias.com.br

 

Contato