Em negocios / noticias-corporativas

Empresa de TI aposta em modelo disruptivo para crescer: times sob demanda

Em menos de dez meses de operação, a carioca Impulso viu sua rede saltar de 60 para mais de três mil profissionais, que atuam no modelo sob demanda

Em um mundo cada vez mais conectado, encontrar profissionais competentes para realizarem a transformação digital de uma empresa é um grande desafio. De acordo com o IDC Brasil, há hoje mais de 100 mil vagas na área de TI que não são preenchidas no país por carência de pessoas com qualificação adequada. Na contramão desse cenário, surge a Impulso, empresa que oferece serviços baseados na formação de Remote Squads (times de tecnologia autônomos), que produzem software sob demanda para atender novos projetos ou colaborar com a ampliação de equipes de tecnologia.

Pertencente ao Grupo HE:labs, a Impulso foi criada em novembro de 2017, inicialmente com uma equipe de 60 pessoas e hoje já conta com uma rede de mais de três mil profissionais multidisciplinares, com experiência em todas as etapas de desenvolvimento de software, incluindo backend, frontend, design, mobile, quality assurance, infraestrutura, gestão e treinamento para cultura ágil. "A Impulso consegue conectar esses talentos da tecnologia com diversas organizações, independentemente da localização. Como todos trabalham remotamente, não há necessidade de deslocamento até a sede da empresa, apenas em casos específicos, quando o cliente solicita uma equipe local. Hoje, temos dezenas de projetos rodando simultaneamente com times alinhados em relações de confiança, transparência e colaboração", destaca Rafael Miranda, Diretor de Comunidades da Impulso.

Segundo a empresa, a extensão de times é umas das principais necessidades dos clientes da Impulso. Para Rafael Lima, CEO da Impulso, o mercado sofre com a falta de mão de obra qualificada na área de tecnologia. "O perfil do profissional atual mudou e percebemos que quando se tem autonomia, flexibilidade e liberdade de escolher em quais projetos vão atuar, eles conseguem alinhamento entre seus propósitos pessoais e profissionais e são muito mais realizados em suas carreiras", explica Lima. O diferencial da Impulso é facilitar o processo de criação dos times de TI. A empresa faz a seleção prévia dos candidatos que mais se adequam ao perfil da oportunidade, levando em conta vários fatores como hobbies e valores pessoais. A ideia é criar uma sintonia entre o profissional, a empresa contratante e o projeto a ser desenvolvido.

A Impulso conta com uma comunidade aberta para todos os profissionais de tecnologia do mundo. O espaço oferece compartilhamento de informação e conhecimento, inclusão, transparência, foco no crescimento mútuo e desenvolvimento pessoal e profissional. "Fazemos mentoria dos profissionais para garantir o processo constante de aprimoramento, em uma troca muito positiva e construtiva. Além disso, também criamos gatilhos de engajamento, como falar dos projetos que a Impulso desenvolve e oferecer descontos, cursos, seguros e outros atrativos que, por ano, chegam a R$ 10 mil em vantagens a cada Impulser (nome dado aos integrantes da rede), simplesmente por ser ativo na comunidade", explica Miranda.

Graças a esse modelo de negócio disruptivo, a Impulso já entregou mais de 700 projetos, triplicou o faturamento mensal e conquistou clientes de diferentes portes e segmentos como GE, Sony Music, Alelo, Citrix, Veloe, Webedia, Grupo Globo e Lojas Americanas. A expectativa da empresa é chegar ao faturamento de R$ 8,4 milhões por mês, em março de 2020. "Diferente das empresas tradicionais que operam de maneira linear, a Impulso é uma organização exponencial e trabalhamos com um modelo de negócio escalável. Nossa meta é ousada, porém nossa cultura de descentralizar o poder e valorizar a experimentação e autonomia dos colaboradores é fundamental para alcançarmos o nosso objetivo", finaliza Lima.

 

Contato