Em negocios / noticias-corporativas

Em outubro chega a NFCe 4.0, e a atualização pode afetar o comércio varejista

Em outubro de 2018, entra em vigor definitivo a alteração da versão da NFCe, alterando principalmente o padrão do QR Code da nota, por este motivo é preciso que os contribuintes estejam atentos à mudança e não tenham dores de cabeça.

Posterior à atualização da NFe 4.0, foi definida também mudanças na versão da NFCe (Nota Fiscal ao Consumidor Eletrônica), estipulando um prazo para desativação da versão 3.10 e inserindo a nova versão 4.0, com mudanças significativas no documento eletrônico.

Lembrando, que segundo um acordo da SEFAZ é preciso que haja um acúmulo de alterações a serem realizadas para que se tenha uma mudança na versão dos documentos fiscais, em especial a NFe.

A alteração da versão da NFCe para a 4.0, trata diretamente de criar um padrão de URL para consulta da nota nos sistemas governamentais, e também para apresentar maiores informações referentes principalmente a notas emitidas offline em modo de contingência.

A NFCe (Nota Fiscal ao Consumidor Eletrônica) foi instituída por meio do Ajuste SINIEF 07/05, como parte integrante do Projeto SPED, e como alternativa e substituição às notas de venda ao consumidor modelo 2 e também aos cupons emitidos por aparelhos emissores, como PAF ECF.

O documento existe somente em ambiente eletrônico, por meio do arquivo XML, e pode ser impresso por meio do DANFCE (Documento Auxiliar da NFCe), onde consta as informações fiscais e QR Code para consulta da nota nos sistemas governamentais.

Na atualização da versão da NFCe, foi definido dois padrões de URL para consulta da nota no QR Code, um para a nota emitida Online em não Contingência e outro para Nota emitida em ambiente Offline em Contingência, é preciso seguir o padrão definido e ordem definida na Nota Técnica.

Para as notas online, segue-se a seguinte ordem e informações a serem inseridas:
URL da SEFAZ de origem;
Chave de acesso da Nota;
Versão do QR Code especificado pelo dígito “2”;
Ambiente de emissão podendo utilizar 1 para ambiente de Produção e 2 para Ambiente de Homologação;
Identificação do CSC que consta no banco de dados da SEFAZ, sem os dígitos 0, deve haver cuidado para não confundir com o CSC próprio da empresa;
Código HASH que é calculado para validar as informações da nota.

Já para as notas offline, devem haver maiores informações e segue-se a seguinte ordem:
URL da SEFAZ de origem;
Chave de acesso da Nota;
Versão do QR Code especificado pelo dígito “2”;
Ambiente de emissão podendo utilizar 1 para ambiente de Produção e 2 para Ambiente de Homologação;
Data da emissão;
Valor total da nota, separando as casas decimais com ponto;
Código Digest Value que é o que possibilitará a autorização posterior da nota;
Identificação do CSC que consta no banco de dados da SEFAZ, sem os dígitos 0, deve haver cuidado para não confundir com o CSC próprio da empresa;
Código HASH que é calculado para validar as informações da nota.

Todas as informações são destinadas às empresas desenvolvedoras de sistemas emissores, pois tal URL é gerada automaticamente no momento da emissão da NFCe, contudo, é de extrema importância que os contribuintes estejam atentos a atualização e principalmente se as empresas detentoras de seus sistemas irão atender-lhes.

Guilherme Volpi, CEO da Soften Sistemas, salienta que: “a alteração visa oferecer informações seguras sobre a emissão das NFCe principalmente Offline em modo de contingência, além de garantir maior segurança fiscal e redução de possíveis problemas fiscais e tributários junto aos órgãos competentes”.

Volpi ainda ressalta que: “é importante que os contribuintes estejam atentos quanto às atualizações de seus sistemas emissores para que tenham segurança de que estarão cumprindo com todas as normas fiscais e tributárias”.

A Soften Sistemas que é referência quando o assunto é emissão e gestão fiscal, está sempre pronta para todas as atualizações governamentais, além de manter seu suporte sempre preparado para auxiliar o cliente em qualquer problema ou dúvida sobre a utilização do sistema.

Para o contribuinte que não quer ter problemas fiscais e tributários é preciso que esteja sempre atento às mudanças e atualizações governamentais para que não haja problemas referentes às áreas fiscal e tributária do seu negócio e também para garantir a tranquilidade na emissão e gestão fiscal da empresa.

Se quiser saber mais sobre a Soften e seu emissor NFCe 4.0, acesse o site: www.softensistemas.com.br e tire suas dúvidas.

Website: https://www.softensistemas.com.br/

 

Tudo sobre: 

Contato