Em negocios / noticias-corporativas

Felipe Montoro Jens reporta discussões da Reunião Especial de Governadores do BID

Para o ministro Dyogo Oliveira, é necessário o aumento de investimentos privados em projetos de infraestrutura no Brasil.

Há pouco mais de um mês, no dia 24 de março, aconteceu, na cidade de Mendoza, na Argentina, a Reunião Especial de Governadores do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Na ocasião, o ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Dyogo Oliveira, defendeu o aumento de investimentos privados em projetos de infraestrutura no Brasil. Ele ressaltou a importância da criação de mecanismos financeiros de garantia capazes de alavancar investimentos privados em projetos de infraestrutura para a América Latina, reporta o especialista em Projetos de Infraestrutura, Felipe Montoro Jens.

"Eu proponho que o BID promova estudos que apontem soluções mais eficientes para a gestão de riscos de projetos e facilitem a alavancagem de investimentos privados na região", sugeriu Dyogo Oliveira.

O ministro de finanças da Argentina e presidente da Assembleia de Governadores do Banco, Luis Caputo, concordou com a proposta do ministro do Planejamento de que o BID deve atuar de forma a alavancar os investimentos privados na América Latina. A Secretária de Estado de Economia e Apoio a Empresa da Espanha, Garrido, salientou, por sua vez, o dinamismo dos mercados da região e destacou o Brasil como o país prioritário para investimento espanhol, informa Felipe Montoro Jens.

Para o ministro Oliveira, a necessidade de novos investimentos dos países, com o apoio do BID, é necessário para fazer frente a revolução da Indústria 4.0 que, segundo ele, já está chegando. "O desafio que antes era construir rodovias e saneamento para fornecer água, agora, ao mesmo tempo, precisamos também investir em uma infraestrutura mais moderna para promover a quarta revolução industrial", disse Dyogo Oliveira.

Felipe Montoro Jens reporta que, de acordo com o presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento, Luis Alberto Moreno, o desafio da América Latina refere-se à convergência da infraestrutura, bem como, à melhoria da conectividade entre os países — visto que os investimentos ainda estão abaixo do necessário. Para o presidente do Banco, a região não será capaz de alcançar o desenvolvimento necessário para superar os obstáculos de crescimento sem isso. Moreno ainda enfatizou que o BID tem se adequado às novas demandas sociais e, por conta disso, tem reforçado políticas de igualdade de gênero, bem como, de sustentabilidade ambiental na execução de projetos.

O ministro Dyogo Oliveira apontou também que o Brasil tem feito diversas Parcerias Público-Privadas (PPPs) para obras públicas, acentua Felipe Montoro Jens. "As ações que o governo brasileiro vem tomando na área de infraestrutura e de financiamento ao desenvolvimento estão bem alinhadas com as melhores práticas dos países da região e estão muito alinhadas com as diretrizes e atuação do BID e também de outras agências multilaterais das quais o Brasil participa", realçou Oliveira.

Segundo o portal de notícias do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, as PPPs estão em alta na América Latina e Caribe. "Na última década, houve cerca de mil projetos de PPP de infraestrutura avaliado em US$ 360 bilhões", escreveu a reportagem do dia 24 de março, que falava sobre a Reunião Especial de Governadores do BID. Contudo, conforme avaliação do Ministério do Planejamento, apesar do ganho histórico, muitos projetos são incapazes de mobilizar o capital privado, acrescentou a matéria.

Ainda segundo o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, ano passado, os empréstimos do BID ao Brasil totalizaram cerca de US$ 12,9 bilhões — trata-se de um valor 20% maior quando comparado ao valor de 2016, conclui o especialista Felipe Montoro Jens.

Website: http://www.felipemontorojens.com.br

 

Contato