EXPERIMENTE!

Clique e experimente a
versão rápida do

Em negocios

Startup que já foi uma das maiores do mundo demite 40% de seus funcionários

A Theranos já foi considerada uma startpu revolucionária no mercado da saúde, mas, após se envolver em escândalos em 2015, vem enfrentando uma crise

Elizabeth Holmes
(Reprodução)

SÃO PAULO – A Theranos, startup de saúde que já foi uma das maiores do mundo, demitiu 155 funcionários no início deste ano com a justificativa de que isso permitirá que a empresa “foque na comercialização de um novo produto para exames sanguíneos, o miniLab. Isso corresponde a cerca de 40% do corpo de funcionários atual, segundo informações da Bloomberg.

Essa não é a primeira demissão em massa que acontece na empresa: em outubro do ano passado, outros 340 funcionários foram demitidos, número correspondente a quase metade dos funcionários da empresa na época.

A promessa da startup, que era considerada revolucionária no mercado de saúde, era de uma tecnologia acessível e precisa para a realização de exames sanguíneos. Ela chegou a alcançar um valor de mercado de US$ 9 bilhõeo.

Entretanto, em 2015, quando relatórios e portais de notícias passaram a apontar que a tecnologia da empresa não era confiável, principalmente por problemas de precisão, os problemas da startup começaram a aparecer. Investigações realizadas nos Estados Unidos encontraram erros nos testes que, segundo o portal, eram capazes de prejudicar severamente a saúde dos pacientes. Seu valor foi reduzido para surpreendentes US$ 900 milhões.

Por conta desses e outros escândalos em que se envolveu, a CEO da Theranos, Elizabeth Holmes, deixou o posto de bilionária mais jovem dos Estados Unidos e teve sua fortuna reduzida a quase nada, além de ser proibida de comandar qualquer outro laboratório clínico no país.

Contato