Em negocios

Índice de Confiança da Construção recua 5,1% no trimestre

Indicador  da FGV apresentou a menor variação negativa da série de comparações interanuais, iniciada em setembro de 2011

construção civil - desemprego Brasil
(Marcelo Camargo/ABr)

SÃO PAULO - O ICST (Índice de Confiança da Construção), divulgado pela FGV (Fundação Getulio Vargas) nesta terça-feira (6), mostrou desaceleração entre os meses de agosto e outubro deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado. Em outubro, o indicador trimestral apresentou a menor variação negativa da série de comparações interanuais, iniciada em setembro de 2011.

O indicador recuou 5,1% no trimestre, na comparação com os respectivos meses de 2011. Dessa forma, a pontuação chegou a 121,2 pontos em outubro.

Composição
O ICST é composto por dois subíndices: o ISA-CST (Índice da Situação Atual) e o IE-CST (Índice de Expectativa da Construção). O primeiro analisa a percepção da empresa de construção a respeito da demanda no presente momento. No trimestre terminado em outubro, o indicador registrou queda de 5,5%, frente a 2011.

A proporção de empresas que apontam aumento no nível das atividades no trimestre anterior ao da pesquisa caiu de 29,5% em outubro de 2011 para 26,8% no mesmo período deste ano; já a proporção das que indicam diminuição cresceu de 14,5% para 17,4%, respectivamente. Desta maneira, o indicador chegou a 113,9 pontos no mês passado.

Em relação à expectativa com o futuro, o grau de otimismo registrou melhora passando de -6,4% em setembro, para -4,7% em outubro. O IE-CST fechou o trimestre com 128,6 pontos.

As empresas que preveem aumento dos negócios passou de 45,3% no trimestre findo em outubro de 2011 para 40,2% este ano. No mesmo período, a parcela das que preveem diminuição passou de 4,8% para 4,2% do total.

 

Contato