Em negocios / inovacao

Como e por que a Visa está revolucionando o mercado em que atua? VP global de Inovação explica

O vice-presidente de Inovação global da Visa, Paul Walsh, conversou com o InfoMoney em entrevista exclusiva

Visa
(Tony Stock / Shutterstock.com )

 SÃO PAULO – Em meio à transição dos meios de pagamentos físicos, como dinheiro e cartão de crédito, para o digital, a Visa tem um papel importante: o de oferecer as tecnologias inovadoras para que as empresas desse meio inovem e se adaptem às novas tendências.

Isso acontece através da plataforma Visa Developer Plataform e de um próprio centro de inovação da empresa, localizado no escritório de São Paulo, onde acontecem reuniões com fintechs e outras empresas do meio para pensarem, de maneira personalizada, o que as empresas precisam.

“Estamos passando por um momento de disrupção nessa indústria, o que só é possível a partir da inovação. Isso vale tanto para o mercado de pagamentos quanto para o de finanças, varejo, todos”, disse o VP Sênior Global da plataforma de estratégia e inovação da Visa, Paul Walsh, em entrevista para o InfoMoney.

Especificamente do mercado brasileiro, Paul comentou que um dos exemplos das empresas que são disruptoras são as fintechs, que já receberam mais de US$ 300 milhões em invstimentos. De todas as brasileiras, as fintechs dos meios de pagamentos, com as quais a Visa já colaborou, representam 32% delas.

Ainda pensando em inovação, o VP comentou que a visão da Visa sobre as fintechs é diferente das que demais as demais empresas possuem. Ao invés de enxergá-las como concorrentes e uma “ameaça”, eles tendem a vê-las como algo que pode “ajudar a Visa a melhorar”, tal como a relação inversa: todo o know-how de inovação da Visa pode ajudá-las a criar novas soluções para o mercado.

Exemplo disso é a recente parceria da empresa com a Trigg, fintech de cartão de crédito, que lançou no mercado, em outubro deste ano, a primeira pulseira de pagamento de cartão de crédito. “Foi um passo à frente da revolução para os meios de pagamento contactless, que, ao que tudo indica, é o futuro”, disse Paul.

Outro exemplo de soluções cocriada pela Visa se trata também de uma parceria, desta vez com a montadora Honda: a Visa criou um API para o painel dos carros da montadora que transformará o carro em um próprio meio de pagamento. Ao abastecer o carro, por exemplo, o motorista não terá mais que deixar o mesmo para pagar, pois o pagamento será feito através do painel e em apenas dois toques.

A mudança para os meios de pagamentos digitais e contactless ainda está no começo, mas algumas pessoas já questionam a segurança disso e ainda preferem ficar com o velho cartão de crédito de plástico. Sobre isso, Paul disse: “Nossa ideia não é estabelecer uma única forma de pagamento, seja ela pelo celular ou por uma pulseira. Nós queremos dar liberdade para que as pessoas paguem da forma que acharem melhor, dar opções inovadoras, dar uma experiência melhor”, disse.

No escritório de Inovação da Visa, em São Paulo, mais de mil empresas do meio de pagamentos já trabalham em solsuções para o mercado. A empresa, além disso, oferece através da Visa Developer Plataform 38 produtos diferentes que podem ser implementados pelas empresas, todos para bancos, adquirentes e consumidores, que podem facilitar e tornar mais seguro o momento da compra.

Assista, a seguir, ao vídeo de como funciona o pagamento através do carro: 

 

Contato