Em negocios / grandes-empresas

Uber reclama de bullying com carros autônomos

Gestos ofensivos, direção perigosa proposital e pneus furados foram alguns dos problemas enfrentados.  

Uber autônomo
(Aaron Josefczyk/Reuters)

SÃO PAULO – Na quarta feira (12), durante a Uber Elevate Summit, em Washington, Eric Meyhofer, executivo chefe do projeto de carros autônomos da companhia, levantou uma questão sobre a violência contra os carros da empresa. Ele diz que câmeras instaladas nos veículos estão capturando as hostilidades. 

“Nós vemos as pessoas fazendo bullying com os carros. Elas ficam mais agressivas, pois pensam que não tomaremos posição sobre isso, ou até que permitimos ações como essas”, disse Meyhofer ao Daily Telegraph. 

“Gravamos as pessoas agredindo esses carros, e elas sabem. E mesmo assim continuam agindo. É fascinante ver o quão longe as pessoas estão chegando, testando os limites de como elas podem agir com direção autônoma”, completa. 

Ainda de acordo com Meyhofer, o bullying vem tanto dos pedestres quanto de outros motoristas. Foram registradas várias fotos com gestos obscenos e ofensivos vindos da calçada em direção a câmera do carro. 

No ano passado, o veículo autônomo da Google, Waymo, registrou problemas parecidos com pedestres. Ocorrências de pessoas furando os pneus do carro e de armas apontadas para o carro foram registradas. 

Os motoristas adotam uma direção perigosa próxima aos carros autônomos, forçando os carros a frearem constantemente com ultrapassagens arriscadas e chegando perto demais dos carros, confundindo os sensores de proximidade. 

O programa de testes de direção autônoma da Uber retornou em dezembro de 2018, depois da empresa cumprir suspensão de nove meses após ter se envolvido em um acidente fatal com uma pedestre no Arizona, em março do mesmo ano. 

Quer conseguir comprar seu carro próprio? Invista. Abra sua conta na XP - é grátis. 

 

Contato