Em negocios / grandes-empresas

Walmart lança entrega que guarda compras na geladeira mesmo se você estiver fora

A partir do terceiro trimestre, cerca de 1 milhão de pessoas vão poder receber alimentos como cereais e aipo enquanto estiverem fora de casa

carrinhos de compras do Walmart - supermercados
(John Gress/Reuters)

(Bloomberg) -- O Walmart já vende mais alimentos do que qualquer outro concorrente. Agora, quer dar uma mãozinha e guardar as compras na geladeira dos clientes.

A partir do terceiro trimestre, cerca de 1 milhão de pessoas em Pittsburgh, Kansas City e Vero Beach, na Flórida, vão poder receber alimentos como cereais e aipo enquanto estiverem fora de casa. Funcionários do Walmart - com câmeras instaladas no uniforme - transportarão as compras em carros da empresa e deixarão as compras nas cozinhas dos clientes.

"Depois que aprendemos a fazer bem a coleta, sabíamos que isso abriria as portas para a capacidade de entrega", disse o presidente do Walmart, Doug McMillon, em comunicado. "E se além de cobrirmos a última milha até as casas dos clientes, também cobrirmos os últimos passos?".

O serviço, chamado de Walmart InHome, será coordenado por Bart Stein, contratado pela varejista no ano passado e que vinha desenvolvendo um projeto com o codinome “Franklin” na incubadora do Walmart, a Store No. 8. A iniciativa vem na esteira de um programa piloto de menor porte do Walmart conduzido há dois anos na Califórnia com a August Home, uma fornecedora de soluções inteligentes para o ambiente doméstico, que trabalhava com a equipe da startup Deliv para a entrega de compras dentro das residências.

Preços e outros detalhes do novo serviço, como qual tipo de hardware de casa inteligente seria necessário, não foram divulgados. O Walmart atualmente cobra até US$ 9,95 por entrega em domicílio, oferecida em mais de 100 áreas metropolitanas, com outras 200 que serão acrescentadas à lista este ano.

Tempo Real

Os funcionários que entregam os alimentos podem receber um prêmio, mas a abordagem não deve custar ao Walmart muito mais do que os métodos existentes, disse Marc Lore, presidente da divisão de comércio eletrônico da rede nos EUA.

Uma coisa que Lore e Stein deixaram claro foi que a equipe de entrega não vai entrar em nenhuma casa sem o consentimento em tempo real dos clientes, transmitido por meio de seu aplicativo de compras. Os clientes podem então assistir à entrega remotamente através da câmera incorporada à vestimenta do funcionário e também optar por receber os alimentos na garagem, em vez da cozinha.

 

Contato