Em negocios / grandes-empresas

Uber vai reduzir promoções depois de prejuízo de US$ 1 bilhão

A maior empresa de aplicativo de transporte do mundo aumentou a receita ajustada em 14% nos primeiros três meses do ano, para US$ 2,76 bilhões

uber aplicativo
(Shutterstock)

(Bloomberg) -- O Uber Technologies, em seu primeiro balanço como empresa de capital aberto, registrou vendas no primeiro trimestre quase no topo da faixa dos resultados preliminares divulgados anteriormente. A empresa também divulgou prejuízo trimestral de US$ 1,01 bilhão, um dos maiores resultados negativos entre empresas com ações em bolsa.

O diretor financeiro do Uber, Nelson Chai, traçou o caminho para que os custos possam ser reduzidos. Em teleconferência depois da divulgação do balanço, Chai disse que o Uber vai reduzir as promoções para clientes e que as despesas de marketing como porcentagem da receita devem cair no segundo trimestre.

A maior empresa de aplicativo de transporte do mundo aumentou a receita ajustada em 14% nos primeiros três meses do ano, para US$ 2,76 bilhões, ficando um pouco acima da estimativa de analistas, de US$ 2,75 bilhões.

A empresa, cujas ações tiveram desempenho abaixo da média do mercado nas primeiras semanas de negociação, não divulgou previsões ao comentar os resultados na quinta-feira.

O prejuízo do Uber em um único trimestre foi maior do que as perdas em todo o ano passado da concorrente Lyft, que opera na América do Norte, embora tenha caído em relação à faixa preliminar divulgada em 13 de maio. No mesmo período do ano passado, o Uber teve lucro de US$ 3,75 bilhões, graças à venda de ativos no exterior.

As ações do Uber começaram a ser negociadas em 10 de maio, quando estrearam abaixo do preço do IPO, de US$ 45 por ação. Os papéis da empresa seguem abaixo desse preço desde então. Na quinta-feira, a ação fechou em US$ 39,80, avaliando a empresa em US$ 67 bilhões.

Apesar da previsão de corte de despesas, Chai não descartou mais gastos pesados e reforçou na teleconferência que 2019 seria um "ano de investimentos". Em comunicado do balanço, o executivo disse que "nossos investimentos continuam focados na expansão da plataforma global e na diferenciação de produtos e tecnologia a longo prazo, mas não hesitaremos em investir para defender nossa posição de mercado globalmente".

No relatório da quinta-feira, o Uber também ofereceu novos dados trimestrais. A empresa revelou que a receita na América Latina caiu 13% em relação ao ano anterior, sob o impacto do aumento da concorrência. A receita cresceu 26% nos EUA e no Canadá no período.

Invista melhor o seu dinheiro. Abra uma conta gratuita na XP. 

 

Contato