Em negocios / grandes-empresas

Preços da Uber podem cair até 80%, estima UBS

Carros autônomos têm potencial de enxugar os custos das empresas de caronas na próxima década  

Uber
(Shutterstock)

SÃO PAULO – Utilizando a tecnologia dos carros autônomos, empresas de ride hailing, como Uber e Lyft, podem baratear seus serviços em até 80% na próxima década, estimou o banco UBS em um amplo estudo sobre o potencial de crescimento desse mercado.

Para o banco, o mercado de táxi via carros robotizados deve atingir US$ 2 trilhões em 2030 – muito acima dos US$ 84 bilhões correspondentes aos valuations de Uber e Lyft somadas na Bolsa.

O mesmo relatório estima, ainda, que as margens de lucro das operações de ride hailing com esse tipo de veículo seria de 30% - isso no caso de os preços aos passageiros baixarem os 80% mencionados.

A perspectiva é positiva para um mercado que, até o momento, não conseguiu demonstrar quando (e se) conseguirá ser lucrativo. Desde a abertura de capital da Uber e da Lyft na Bolsa dos Estados Unidos, investidores vêm questionando se a exposição a esse mercado compensa.

Para o UBS, além do corte de custos de pagamentos aos motoristas, a autonomia dos veículos tem potencial de diminuir uma métrica chamada taxa de utilização, que mensura o tempo que um carro passa transportando passageiros pagantes. Essa taxa pode atingir 50% de cada período de 24 horas, escreveu o UBS, o dobro da média atual.

Até que essa perspectiva seja alcançada, porém, é preciso aguardar um ponto de inflexão: o momento em que o monitoramento humano dos veículos autônomos não será mais necessário, podendo ser substituído por robôs.

Para o UBS, o início dessa transição se dará ainda em 2019, escalando na próxima década até chegar ao ponto ótimo – isso nos Estados Unidos. Outros países devem demorar um tempo consideravelmente mais longo para chegar lá.

Invista melhor o seu dinheiro: abra uma conta gratuita na XP! 

 

Contato