Em negocios / grandes-empresas

Tesla investiga suposta explosão de um de seus carros elétricos na China

O Tesla Model S parece ter explodido em poucos segundos e danificado, também, outros dois carros estacionados ao seu lado

explosão tesla
(Reprodução / Weibo)

SÃO PAULO - Um vídeo divulgado na rede social chinesa Weibo, na manhã desta segunda-feira (22), mostra uma possível explosão em um Tesla Model S, que queimou também outros dois carros estacionados ao lado. O fogo aconteceu em um estacionamento em Xangai. Pelo que se sabe, ninguém foi ferido.

As imagens foram filmadas por uma das câmeras de vigilância do estacionamento. Segundos antes da explosão, uma nuvem de fumaça branca emerge da parte inferior do carro. O vídeo já possui mais de 1,86 milhão de visualizações.

A Tesla está investigando o acontecimento e ainda não informou quais foram as possíveis causas da explosão.

Em entrevista à CNN Business, um porta voz da empresa disse apenas que uma equipe foi enviada “imediatamente” à região e que a companhia está apoiando as autoridades locais “para estabelecer os fatos”.  

Na Weibo, usuários manifestaram preocupação sobre a “segurança” dos carros da Tesla, uma vez que a explosão aconteceu em poucos segundos em um veículo sem problemas aparentes, e pediram indenização para os proprietários dos veículos atingidos. 

Perder a credibilidade em território chinês pode ser preocupante para a empresa de Elon Musk. O país asiático corresponde a cerca de 20% da receita anual da companhia, o equivalente a mais de US$ 2 bilhões em vendas.

Além disso, a Tesla oficializou no início de 2019 a construção de uma nova fábrica em Xangai, na qual espera produzir cerca de 500 mil carros por ano.

Esta não seria a primeira vez que um dos carros elétricos da empresa explode. A diferença é que na maioria dos outros incidentes os veículos estavam em movimento ou haviam sofrido uma batida.

Em fevereiro deste ano, por exemplo, um motorista da Flórida morreu após o seu Tesla Model S bater atingir uma árvore e explodir. Segundo a polícia local, no entanto, o motorista estava acima da velocidade. 

Já em janeiro 2019, um defeito na bateria de um dos Model S da Tesla teria feito o carro colidir contra um muro e, então, pegar fogo.

Anteriormente, em maio de 2018, a a Tesla alegou que carros movidos a gasolina estão 11 vezes mais propensos a pegar fogo do que um veículo elétrico da marca.

Nesta segunda-feira (22), às 10h35, as ações da Tesla apresentavam queda de 2,10%. 

Quer investir o seu dinheiro e trocar de carro? Abra uma conta na XP - é grátis!

 

Contato