Em negocios / grandes-empresas

Amazon fecha 87 lojas e mostra que ainda está moldando sua estratégia

Varejista está fechando lojas do modelo "pop-up" nos Estados Unidos  

Amazon pop-up store
(Shutterstock)

SÃO PAULO - A Amazon está fechando 87 lojas do modelo "pop-up" nos Estados Unidos. Com isso, a empresa encerra sua estratégia de pequenas lojas físicas para apresentação de produtos e serviços próprios via o formato de “show-room” (mostruário).

Nesse meio tempo, a empresa segue expandindo o número de lojas “4-star”, com foco na venda de livros e eletrônicos que tenham sido bem avaliados pelos consumidores (nota “4 estrelas”) e também as lojas de conveniência sem caixa registradora, chamada Amazon Go - que foi anunciada há cerca de um ano e hoje são 11 nos EUA.

 

 

Segundo os dirigentes da gigante varejista online, as lojas “4-star” fornecem maior variedade de produtos e interação com os clientes, enquanto que a Amazon Go revolucionará a maneira como o americano consome produtos de necessidade básica e utensílios para casa.

Ambos os formatos de loja estão alinhados com a estratégia da empresa de tornar o ponto de vendas uma ferramenta para maior interação com os clientes e entendimento do perfil do consumidor. 

As lojas da Amazon, incluindo as da rede Whole Foods, trouxeram mais de US$ 17 bilhões em receita no ano passado. No quarto trimestre, eram o único segmento financeiro de seus negócios que registraram um declínio na receita em relação ao ano anterior, embora a Amazon tenha dito que isso se deve em parte à forma como a empresa informou as compras da Whole Foods feitas online, de acordo com informações do The New York Times.

"Depois de muita revisão, chegamos à decisão de descontinuar nosso formato de Pop-Up. E estamos expandindo a Amazon Books e Amazon 4-Star, onde oferecemos uma experiência mais abrangente ao cliente", disse uma porta-voz da Amazon em comunicado. 

Embora a Amazon tenha crescido por causa da velocidade e da conveniência da entrega em domicílio, está enfrentando uma concorrência mais acirrada do Walmart e de outros varejistas que também consideram a combinação de comércio eletrônico e suas lojas físicas uma vantagem fundamental.

"Em geral, as lojas melhores do que estar online, porque as pessoas podem ver e tocar os produtos que querem comprar", afirmou Simeon Siegel, analista de varejo da Instinet, uma empresa de pesquisa de ações, ao Times.

Fechar as lojas do Pop-Up mostra que a Amazon está aprendendo e ainda moldando sua estratégia, disse Siegel.

Invista melhor seu dinheiro. Abra uma conta na XP - é de graça. 

 

Contato