Em negocios / grandes-empresas

Prefeito de Nova York critica Amazon após empresa desistir de sede na cidade

Ele afirmou que se a Amazon não pode conhecer o valor de Nova York, "seus concorrentes o farão"   

Escritório da Amazon em São Paulo
(Divulgação)

SÃO PAULO - A Amazon desistiu de construir uma sede em Nova York depois de enfrentar uma reação ruim por parte dos políticos e da população local. Mas o prefeito da cidade Bill de Blasio, não aceitou bem a notícia e criticou a empresa em comunicado. 

"Você tem que ser duro para chegar em Nova York. Demos à Amazon a oportunidade de fazer negócios na maior cidade do mundo. Em vez de trabalhar com a comunidade, a Amazon abandonou essa oportunidade", afirmou de Blasio. 

Ele ainda acrescentou que, se a Amazon não pode reconhecer o valor de Nova York, "seus concorrentes o farão".

A varejista online está buscando locais para sua segunda sede, chamada de HQ2, há um tempo, a primeira fica em Seattle. 

"Depois de muita reflexão decidimos não avançar com nossos planos de construir uma sede para a Amazon na cidade de Long Island, Queens", disse Jodi Seth, porta-voz da Amazon, em um comunicado.

A Amazon observou que "vários políticos estaduais e locais deixaram claro que se opõem à nossa presença e não trabalharão para construir o tipo de relacionamento que é necessário para levar adiante o projeto que foi imaginado para a cidade". 

Invista seu dinheiro para realizar seus maiores sonhos. Abra uma conta na XP - é de graça. 

De Blasio, no entanto, foi um dos principais defensores do HQ2. A empresa afirmou ainda que não vai reabrir um novo “processo seletivo” para encontrar um local para a segunda sede. “Continuaremos a contratar e crescer em nossos 17 escritórios corporativos e centros de tecnologia nos Estados Unidos e no Canadá", declarou a empresa, por meio de nota. 

 

Contato