Em negocios / grandes-empresas

Apple bate US$ 1 trilhão, mas Huawei vende mais e deixa empresa para trás

A Huawei vendeu 54,2 milhões de aparelhos neste trimestre, 41% a mais do que no mesmo período do ano passado 

logo da Huawei no prédio-sede da empresa
(Tyrone Siu/Reuters)

SÃO PAULO - A empresa chinesa Huawei ultrapassou a Apple e ficou em segundo lugar nas vendas mundiais de smartphones no segundo trimestre de 2018, atrás apenas da Samsung, solidificando a ascensão das concorrentes chinesas.

A Huawei vendeu 54,2 milhões de aparelhos neste trimestre, 41% a mais do que no mesmo período do ano passado, deixando a fabricante de iPhones, que vendeu 41,3 milhões de unidades, pela primeira vez para trás. A chinesa responde por 16% do mercado, enquanto 12% é da Apple. 

A empresa do CEO Tim Cook reportou um trimestre positivo com receita e lucro superando as projeções - apesar da queda nas vendas de smartphones - e alcançou o patamar de US$ 1 trilhão em valor de mercado, a primeira empresa americana da história a bater esse recorde.  

No entanto, a hegemonia da Samsung é inegável - ao menos em termos de domínio do setor. A marca sul-coreana registrou 11% de queda em vendas de smartphones no trimestre, em relação ao ano passado, mas ainda assim detém 21% do mercado.   

A Xiaomi e a Oppo, ambas sediadas na China, completaram o top 5 do ranking das fabricantes que mais venderam smartphones.

Veja: 

Marca  Unidades de smartphones vendidas no mundo no 2° trimestre de 2018 Crescimento em comparação ao mesmo período de 207
1. Samsung  71,6 milhões  -11%
2. Huawei  54,2 milhões  41%
3. Apple  41,3 milhões  1%
4. Xiaomi 33 milhões  43%
5. Oppo  29,6 milhões  -3%
6. Vivo 26 milhões  1%
7. LG 10,2 milhões -23%
8. Lenovo 9,9 milhões  -8%
9.HMD  4,5 milhões  782%
10. Tecno 4,4 milhões 59%

As Fabricantes chinesas vêm ganhando influência à medida que seu mercado doméstico cresce e se expande para o exterior. A Huawei entrou na Europa e na África, mas não conseguiu quebrar o enorme mercado dos EUA. A Apple tende a vender iPhones a preços mais altos do que seus rivais e lucra com serviços como o iTunes, o que impulsionou os lucro para o trimestre.

“As vendas globais de smartphones caíram 1,8% no segundo trimestre de 2018, para 342 milhões de unidades. Os 10 principais players agora conquistam 79% do mercado, deixando mais de 600 marcas competindo pelos 21% restantes. A fraca demanda de smartphones deve-se a uma desaceleração nos mercados desenvolvidos, como China, EUA e Europa Ocidental, onde os ciclos de reposição estão se alongando. A Huawei se tornou a principal marca em um mercado em declínio na China", afirma o relatório divulgado pela consultoria Counterpoint.

Leia também: Warren Buffett ganha mais de US$ 2,5 bilhões em um dia com "ajuda" da Apple

Por outro lado, Ben Stanto, analista sênior da da consultoria Canalys, afirma que o resultado é positivo, mas é preciso ser realista. "A importância da Huawei ultrapassar a Apple neste trimestre não pode ser exagerada. É a primeira vez em sete anos que a Samsung e a Apple não ocupam as duas primeiras posições do ranking. A exclusão da Huawei dos EUA a forçou a trabalhar mais na Ásia e na Europa para atingir seus objetivos”, analisa. 

O relatório da Canalys apontou que o segundo trimestre tem sido historicamente fraco para a Apple. A empresa de Cupertino, na Califórnia, introduz seus novos telefones sempre no final do ano, e geralmente vê as vendas subirem no quarto e no primeiro trimestre. 

"O avanço da Huawei foca na Samsung, mas também deve servir como um alerta para a Apple, que precisa aumentar volume para suportar sua crescente divisão de serviços. Se a Apple e a Samsung quiserem manter suas posições de mercado, elas devem tornar suas carteiras mais competitivas”,afirmou Stanton no relatório. 

Quer juntar dinheiro para investir em um novo gadget? Abra uma conta na XP.

 

Contato