Em negocios / grandes-empresas

Apple se torna a primeira empresa dos EUA a valer US$ 1 trilhão

Após ajuste feito na última quarta, companhia precisou ver suas ações atingirem US$ 207,05 para bater o recorde

Loja da Apple na China
(Shutterstock)

SÃO PAULO - Após resultado histórico divulgado no último dia de julho, a Apple finalmente se tornou a primeira empresa com valor de mercado de US$ 1 trilhão nos Estados Unidos nesta quinta-feira (2). Às 12h48 (horário de Brasília), as ações chegaram a US$ 207,05, marca que fez a empresa bater o valor histórico.

Durante meses, o mercado especulou e divergiu entre a empresa gerida por Tim Cook e a Amazon como a primeira detentora deste título. Na última quarta-feira (1), houve um ajuste no número de ações negociadas da empresa, que passou a ser de 4.829.926.000 de papéis, com isso, o "número mágico" para bater o recorde mudou de US$ 203,45 para US$ 207,05. Mais cedo nesta quinta, sites como o Yahoo Finance chegaram a dar que a empresa havia batido a marca.

Alguns dos fatores que contribuíram para a escalada das ações da empresa já estavam claros. O primeiro deles foi o programa de recompra de ações iniciado em 2012. Naquela época, havia 6,6 bilhões de papéis da companhia disponíveis ao público; nesta quarta-feira (1), o número estava em 4,829 bilhões. Este programa deve estar finalizado em março de 2019, de acordo com a área de relações com investidores da empresa - mas a reforma tributária de Trump pode encorajar uma redução ainda maior, de acordo com estudiosos do mercado de tecnologia. 

Outro "empurrãozinho" no valuation da Apple veio de Warren Buffett. Reconhecidamente avesso a empresas de tecnologia, o bilionário recentemente anunciou que trocaria, em sua carteira de investimentos, as ações da IBM pelas da Apple - causando um rebuliço no mercado. Após ser a ação mai comprada pela empresa neste ano, a Apple agora é a segunda maior holding da Berkshire Hathaway, atrás apenas do banco Wells Fargo. 

Quer investir melhor o seu dinheiro? Abra uma conta na XP.

Ainda dentro do mercado financeiro, uma mudança de comportamento entre os investidores norte-americanos aumentou expressivamente a popularidade das ações da Maçã. Fundos de investimento viram seus ativos sob gestão aumentarem de maneira explosiva na última década graças à busca pelo investimento em índices (conhecido como indexing).

O crescimento para a BlackRock, por exemplo, foi de US$ 6 trilhões; para a Vanguard, o número é US$ 5 trilhões. E a Apple é a maior empresa nos índices Standard & Poor 500, Nasdaq 100 e Dow Jones Industrial - três dos índices mais conhecidos e seguidos. 

Verdadeira primeira empresa de US$ 1 trilhão do mundo
A Apple certamente ficará para a história como a primeira empresa de US$ 1 trilhão do mundo, mas a verdade não é exatamente esta. Em 2007, a chinesa PetroChina atingiu esta marca após sua ação triplicar de valor em seu IPO. Desde então, este papel caiu vigorosamente: em uma década, a empresa perdeu US$ 800 bilhões. 

Parte dessa explosão teve relação com o volume das ações negociadas em seu primeiro dia como empresa pública. Apenas 2% dos papéis estavam na bolsa de Xangai naquele 5 de novembro, o que gerou uma valorização excessiva, também graças à especulação das bolhas concomitantes do período: o petróleo e o mercado de ações chinês. 

 

Contato