Em negocios / grandes-empresas

Guerra das maquininhas: Itaú lança terminal de pagamento da Credicard

Produto é voltado a pequenas empresas e autônomos; um dos modelos custará R$ 29,90 em 12 vezes

Cartão de crédito
(Shutterstock.com)

SÃO PAULO – O Itaú Unibanco anunciou nesta terça-feira (17) o lançamento de um terminal de pagamento sob a marca Pop Credicard, entrando de vez na chamada “guerra das maquininhas”. Até então, o banco operava neste segmento apenas com a Rede.

Com o Pop, o banco pretende participar do segmento de maquininhas voltadas a pequenas empresas e profissionais autônomos, principal foco de alguns produtos da PagSeguro e Cielo. As ações da Cielo (CIEL3) chegaram a cair 3% pela manhã após a notícia, e fechou o dia estável - embora o Ibovespa tenha subido 1,93%. Já a PagSeguro, listada em NY, caiu 2,63% no dia.

Em meio à forte concorrência, a maquininha, operada pela First Payment, traz como diferencial o pagamento das vendas no crédito ao lojista em dois dias. A média do mercado é de 30 dias. Para o débito, o processamento ocorrerá em apenas um dia.

Segundo Marcos Magalhães, CEO da Rede que falou em coletiva de imprensa, os preços do produto serão "super agressivos" para garantir a penetração em um mercado já dominado por outros players. Um dos terminais terá custo de 12 vezes de R$ 29,90, sem cobrança de anuidade. Mas o pulo do gato está nas taxas transacionais. 

Nesta opção mais barata, sem bobina, as taxas são de 1,99% sobre o valor de cada venda no débito e 3,98% para o crédito à vista. Estesvalores são cerca de 20% menores que as da Pagseguro com a concorrente mais semelhante - a Moderninha Plus. 

Outra versão da maquininha já em operação é a Mega POP Credicard, que é similar ao POS convencional, com bobina para impressão do comprovante de vendas. A previsão do Itaú é de que ainda este ano também seja lançada a Mini POP Credicard, uma opção mais barata que vai funcionar conectada ao celular via Bluetooth.

"Ter um terceirizado processando as operações [a First Data irá processar, cobrando tarifas e sem associação com o Itaú] pode oferecer flexibilidade adicional a esta operação e aumentar a probabilidade de ganho de tração", dizem analistas do Bradesco BBI. "No geral, esta notícia reforça a visão de que a competição no segmento de terminais de pagamento está prestes a se intensificar", continuam. 

As vendas do novo produto terão início nesta sexta-feira (20), e a expectativa da empresa é entregar entre 100 mil e 150 mil terminais neste ano. Comparativamente, a PagSeguro possuía 3,1 milhões de maquininhas ativas no primeiro trimestre de 2018.

Quer investir melhor o seu dinheiro? Abra uma conta na XP.

 

Contato