Em negocios / grandes-empresas

Luka Modric, camisa 10 da Croácia, é odiado pela torcida e pode ser preso ao voltar para casa

Capitão da seleção finalista pode chegar na Croácia como herói e vilão ao mesmo tempo?  

Luka Modic, da Croácia
(Shutterstock)

SÃO PAULO – Luka Modric, camisa 10 da Croácia e craque do Real Madrid, é um dos responsáveis pela chegada da seleção xadrez à final da Copa do Mundo contra a França neste domingo (15). Sua atuação pela equipe, porém, pode não ser suficiente para apagar um passado que o pinta não como herói, mas como vilão no futebol croata.

Os problemas envolvendo o jogador remontam ao caso Zdravo Mamic – ex-dirigente do Dínamo de Zagreb condenado no passado a 6 anos e meio de prisão por corrupção e desvio de dinheiro em transferências de atletas, incluindo Modric.

O camisa 10 já teve de se explicar aos tribunais mais de uma vez. Em uma delas, disse ter assinado um acordo em 2004 com Mamic prometendo metade do lucro em futuras transferências. Onze anos depois, porém, deu outro depoimento afirmando que esta cláusula foi assinada retroativamente, após sua transferência para o Tottenham.

Em março deste ano, Modric foi indiciado pela Justiça por falso testemunho e está sob investigação, com possibilidade de prisão ao retornar ao seu país. Quanto a isso, chegou a dizer “não se lembrar” de detalhes específicos de acordo – frase que piorou sua situação perante o povo de seu país. Agora, o craque aparece como uma espécie de símbolo da corrupção no futebol croata.

Nas redes sociais, um torcedor croata foi visto usando a camisa com o número do jogador, mas sem seu nome. Em vez disso, havia os dizeres “eu não me lembro”. Uma pichação em Zagreb, no muro de uma casa onde a família do jogador se refugiou no passado, há a pichação “Luka, você vai se lembrar disso um dia”.

Quer investir melhor o seu dinheiro? Abra uma conta na XP.

 

Contato