Em negocios / grandes-empresas

7 empresas vão sobreviver ao "Apocalipse do Varejo", e uma é brasileira

Magazine Luiza foi um dos 7 destaques todas as ações estudadas pelo Credit Suisse  

Luiza Trajano
(Everton Amaro/Fiesp)

SÃO PAULO – Há alguns anos, os Estados Unidos adotaram a expressão “Apocalipse do Varejo” para designar o momento turbulento das empresas tradicionais nesta indústria – que vêm perdendo espaço para gigantes como a Amazon. Embora o movimento tenha iniciado nos EUA, ele atinge o mercado globalmente, ainda que em velocidades distintas.

Em relatório aos clientes divulgado pelo Business Insider, o Credit Suisse analisou varejistas multinacionais com capital aberto mundialmente para identificar aquelas cujo crescimento deve demonstrar maior resiliência e sobreviver a esta enorme turbulência.

Para a análise, o banco considerou preço da ação e retorno financeiro sobre o investimento para cada uma das varejistas globais. Este número para os últimos cinco anos foi comparado com a previsão para o ano que vem – assim, o Credit já observa quais são as empresas que já estão precificadas para queda nos retornos em meio ao cenário disruptivo – e o contrário.

Em termos gerais, as empresas “premiadas” são aquelas que possuem, primeiramente, forte braço eletrônico e, em segundo lugar, preços competitivos.

Com ambas as características em seu DNA, a brasileira Magazine Luiza (MGLU3) aparece como destaque entre tantas empresas mundialmente reconhecidas. A empresa cresceu impressionantes 510,5% em 2017 graças à estratégia digital adotada desde meados de 2010.

A Magazine Luiza está na Carteira Infomoney. Para ter acesso às atualizações em tempo real, clique aqui. 

Confira a lista completa: 

  1. Zalando (Alemanha)
  2. JD.com (China)
  3. Magazine Luiza (Brasil)
  4. Home Product Center (Índia)
  5. Burlington Stores (Estados Unidos)
  6. Asos (Inglaterra)
  7. Dufry (Suíça)

Quer investir melhor o seu dinheiro? Abra uma conta na XP.

Contato