EXPERIMENTE!

Clique e experimente a
versão rápida do

Em negocios / grandes-empresas

GPA lança bandeira de supermercado para abocanhar segmento que mais cresce no país

Lojas com a bandeira Extra serão convertidas para a bandeira Compre Bem, extinta em 2011

Supermercado
(Have a nice day Photo)

SÃO PAULO - O GPA, dono de redes como Pão de Açúcar, Assaí e Extra, anunciou nesta quarta-feira (13) o retorno de uma marca extinta pelo próprio grupo em 2011: o Compre Bem. O grupo reformulou a marca adquirida em 2002 e criou uma nova empresa com o intuito de brigar com o segmento mais perigoso no varejo de alimentos dos últimos anos - os supermercados regionais. 

Voltado para as classes B e C, o novo Compre Bem terá início no segundo semestre deste ano em projeto piloto com 20 lojas no estado de São Paulo. Todos os endereços iniciais ocuparão prédios onde hoje funcionam supermercados da bandeira Extra, e a reforma deve durar cerca de 90 dias, de acordo com a companhia. Serão lojas de 1.700 metros quadrados, em média, com foco em compras de reposição - ou seja, principalmente produtos perecíveis adquiridos semanalmente. 

Segundo a avaliação da rede, as lojas de regionais obtêm desempenho superior por fatores como a personalização do atendimento e da oferta de produtos, comunicação sob medida e flexibilidade. O crescimento deste formato de loja foi 10 vezes maior que o das cadeias regionais em 2017. "Vamos aprender com quem faz melhor do que a gente, e fazer melhor que eles", resume Peter Estermann, CEO do GPA.

Neste sentido, cada loja da nova bandeira Compre Bem terá um atendimento focado no cliente, com cerca de 7 mil produtos por loja, sendo 35% perecíveis. Há grande foco nas áreas de açougue, padaria e hortifruti. Com um novo CNPJ, a o GPA cria também um relacionamento diferenciado com os fornecedores de modo a garantir esse serviço mais maleável - que não está previsto em redes nacionais. Até o centro de distribuição do Compre Bem será próprio. 

O conglomerado, que vem apostando com força em lojas de cash and carry (o popular atacarejo) com o Assaí e na reformulação de lojas da bandeira Pão de Açúcar, percebeu neste segmento a possibilidade de otimizar a operação de lojas que vinham obtendo resultados pouco promissores sob a bandeira Extra Super. Segundo Estermann, a estimativa inicial é que cerca de metade das 187 lojas de supermercado Extra sejam transformadas em Compre Bem ao longo do tempo. Isto não contabiliza as lojas no modelo Hipermercado, que são 113 hoje e cairão para 100 com a criação de novos Assaí. 

O investimento é relevante. Segundo Belmiro Gomes, presidente do Assaí e do Compre Bem, o preço para transformar estas 20 lojas já planejadas ficará entre R$ 100 milhões e R$ 130 milhoes, que serão realocados dos R$ 1,3 bilhão previstos em investimentos em 2018. Isso conta reformas e toda uma reestruturação no modelo de negócios que, além de permitir a concorrência com as regionais, deve diminuir os custos operacionais destas unidades em 20%. 

Para operar toda esta mudança, a empresa nomeou como diretor executivo do Compre Bem o profissional Sérgio Leite, que tem passagem por empresas como Carrefour, Ambev e Atacadão. 

Contato