Em negocios / grandes-empresas

Bayer planeja concluir compra da Monsanto e acabar com a marca

Ambas as empresa juntas são uma potência com volume de negócios anual de US$ 25,8 bilhões e quase 140 mil funcionários  

Monsanto
(Shutterstock)

SÃO PAULO - A Bayer anunciou nesta segunda-feira (4) que pretende concluir a compra da empresa americana de sementes e pesticidas Monsanto e acabar com a marca. A aquisição completa acontece nesta quinta-feira (7), após o recebimento de todas as aprovações exigidas pelas autoridades regulatórias.

A farmacêutica se tornará a única acionista da da empresa americana e o nome continuará sendo Bayer. A Monsanto deixará de existir. Os produtos adquiridos manterão suas marcas e farão parte do portfólio da Bayer.

"A aquisição da Monsanto é um marco estratégico para o fortalecimento de nosso portfólio de negócios líderes em saúde e nutrição. Dobraremos o tamanho de nosso negócio agrícola e criaremos um motor líder de inovação na agricultura, permitinndo atender melhor nossos clientes e liberando o potencial de crescimento de longo prazo no setor", disse Werner Baumann, presidente do Conselho de Administração da Bayer AG.

A Bayer anunciou sua intenção de adquirir a Monsanto em maio de 2016 e assinou um contrato com a empresa no valor de US$ 128 por ação em setembro do mesmo ano. Atualmente, isso corresponde a um custo total de aproximadamente US$ 63 bilhões, levando em consideração as dívidas pendentes da Monsanto em vigor em 28 de fevereiro de 2018.

A aquisição deve gerar valor significativo. Para adquirir a Monsanto, a Bayer obteve um financiamento inicial de US$ 57 bilhões. Conforme anunciado em setembro de 2016, esse montante está sendo refinanciado por meio de uma combinação de operações de ações e dívidas, algumas das quais já foram concluídas.  

Ambas as empresa juntas são uma potência com volume de negócios anual de US$ 25,8 bilhões e quase 140 mil funcionários.

Quer começar a investir em grandes empresas? Abra uma conta na XP. 

 

Contato