Em negocios / grandes-empresas

Zuckerberg admite que seus dados também foram usados pela Cambrigde Analytica

CEO do Facebook admitiu o fato durante a audiência no Comitê de Energia e Comércio da Câmara dos Deputados, na Câmera dos Deputados dos EUA 

Mark Zuckerberg 2 - Facebook
(Beck Diefenbach/Reuters)

SÃO PAULO -  Mark Zuckerberg também teve seus dados acessados pela Cambridge Analytica. Pelo menos foi o que o CEO do Facebook admitiu durante a audiência no Comitê de Energia e Comércio da Câmara dos Deputados, na Câmera dos Deputados dos Estados Unidos nesta quarta-feira (11).

A questão foi revelada dentro de uma rápida sessão de perguntas e respostas de quatro minutos, em que a congressista Anna Eshoo, da Califórnia, perguntou a Zuckerberg, simplesmente, se seus dados pessoais foram vendidos a terceiros junto com outros 87 milhões de usuários do Facebook. "Sim", ele respondeu.

O executivo foi ao para prestar contas a respeito do vazamento de dados de 87 milhões de usuários pela consultoria política Cambrigde Analytica e como o Facebook trabalha para proteger seus usuários. Segundo ele, os dados foram vendidos á consultoria por Alexander Koga, desenvolvedor da plataforma.

Claro que o CEO não está sozinho. Usuários de vários países do mundo tiveram seus dados acessados, inclusive os brasileiros. Confira os países mais afetados: 

País  Milhões de usuários que tiveram dados pessoais vazados 
1. EUA 70.632.350
2. Filipinas  1.175.870
3. Indonésia  1.096.666
4. Reino Unido 1.079.031
5. México 789.880
6. Canadá 622.1661
7. índia  562.455
8. Brasil  443.117
9. Vietnã 427.446
10. Austrália 311.127

Quer juntar dinheiro e começar a investir em empresas? Abra uma conta na XP. 

 

Contato