Em negocios / grandes-empresas

JBS faz acordo com Ministério Público sobre ritmo de trabalho em frigoríficos

O termo de compromisso deve beneficiar cerca de 50 mil trabalhadores da JBS em todo o Brasil

JBS funcionários fábrica
(DIvulgação/JBS)

SÃO PAULO - As empresas de processamento de frango da JBS - Seara Alimentos, JBS Aves, Agrícola Jandele e Seara Alimentos Norte - firmaram um Termo de Ajuste de Conduta nacional com o Ministério Público do Trabalho sobre o ritmo de trabalho em todas as unidades de abate e processamento de frangos do país.

Pelo acordo, a empresa deve observar o ritmo de trabalho adequado em atividades repetitivas. A redução do ritmo será feita de forma gradual até outubro de 2022 em 26 unidades de abate e processamento de frangos das empresas da JBS, priorizando, inicialmente, as unidades de Forquilhinha (SC), Caarapó (MS), Passo Fundo (RS), Rolândia (PR), Itaiopólis (SC), Montenegro (RS), Garibaldi (RS), Trindade do Sul (RS), Itapetininga (SP), Sidrolândia (MS), Amparo (SP) e Nuporanga (SP).

Depois serão avaliadas e adotadas medidas de adequação do ritmo laboral nas unidades produtivas de Seara (SC), Uberaba (MG), Guapiaçu (SP), Jaguapitã (PR), Passos (MG), Lapa (PR), Nova Veneza (SC), Tangará da Serra (MT), Jacarezinho (PR), Campo Mourão (PR), Ipumirim (SC), Brasília (DF), São Gonçalo (BA) e Santo Inácio (PR).

O termo de compromisso entre o MPT e a empresa foi construído em 12 meses de negociação e segue a mesma linha do acordo firmado na unidade  de São José (Ex-Macedo Agroindustrial), localizada em Santa Catarina.

Após a elaboração de medidas específicas para cada unidade e previsão de limites de peças/aves manipuladas por minuto para cada trabalhador, a empresa deverá instalar relógios e placas que sinalizem os limites de peças por minuto para que os próprios empregados fiscalizem o ritmo estabelecido.

Para os procuradores do MPT Lincoln Cordeiro e Sandro Sardá, gerentes do Projeto Nacional de Frigoríficos, o “ritmo de trabalho excessivo é um dos maiores fatores de risco às doenças ocupacionais em frigoríficos de aves, sendo que o Termo de Compromisso demonstra a preocupação da JBS com a saúde dos seus empregados, por meio da adoção de medidas concretas baseadas em métodos adequados de avaliação do risco por atividades repetitivas”.

Durante a vigência do TAC, a JBS e o MPT se comprometeram em trabalhar em conjunto para garantir o cumprimento dos compromissos assumidos. O termo de compromisso deve beneficiar cerca de 50 mil trabalhadores da JBS em todo o Brasil, além de afetar positivamente todo o setor frigorífico no pais, que conta com mais de 450 mil empregados.

Quer investir em ações pagando apenas R$ 0,80 de corretagem? Clique aqui e abra sua conta na Clear

 

Contato