Em negocios / grandes-empresas

Escândalo do Facebook: vazam emails entre Facebook e Cambridge Analytica

Troca de mensagens mostra primeira resposta da rede social ao que se tornaria um enorme escândalo de privacidade

Mark Zuckerberg em Moscou 2 - Facebook
(Maxim Shemetov/Reuters)

SÃO PAULO - Vazou uma troca de emails entre representantes do Facebook e da Cambridge Analytica, empresa ligada a Donald Trump que utilizou ilegalmente dados de usuários da rede social. O episódio vem causando enorme transtorno à imagem do Facebook, que deverá se explicar na Justiça em vários países nos próximos dias. 

Enviados em 2015, os emails obtidos pelo Business Insider mostram a gerente de política da rede social Allison Hendrix perguntando se havia irregularidades a respeito do uso dos dados pela empresa na campanha presidencial do republicano de Ted Cruz.

"Me informe (1) onde estão essas irregularidades e (2) se eu posso enviar as informações de Relações Públicas com seu time de RP (para dividir essas informações com quaisquer veículos de mídia que entrem em contato conosco?", escreveu a executiva do Facebook.

A resposta é de uma pessoa chamada Alex, copiando o CEO Alexander Nix e o representante de relações públicas da Cambridge Analytica. "Foi um período difícil para nós, mas eu gostaria de reiterar nosso compromisso em aderir os termos de serviço do Facebook", escreveu. 

A suspeita nasceu de artigos publicados pelos sites Fortune e Gizmodo na época. Documentos disseram que a campanha de Cruz usava dados psicológicos baseado em pesquisas de dezenas de milhares de usuários do Facebook, sendo a maioria sem permissão dessas pessoas. 

Mark Zuckerberg chegou a citar esse episódio de 2015 em sua resposta ao escândalo atual. "É contra nossa política usar dados de pessoas sem seu consentimentoi, então nós imediatamente banimos o app de Kogan de nossa plataforma e demandamos que ele e a Cambridge Analytica se certificassem formalmente que apagariam todos os dados adquiridos de maneira imprópria". 

Agora, a empresa é acusada de ter feito algo semelhante pela campanha de Donald Trump, algo que nega desde o início. 

Quer investir melhor o seu dinheiro? Abra uma conta na XP.

 

Contato