Em negocios / grandes-empresas

Escândalo do Facebook: Zuckerberg vendeu US$ 900 milhões em ações antes da queda

Ao longo de 2018, Zuckerberg realizou vendas que minimizaram suas perdas pessoais em US$ 80 milhões  

Mark Zuckerberg - Facebook
(Robert Galbraith/Reuters)

SÃO PAULO – Mark Zuckerberg ficou US$ 9 milhões “mais pobre” em apenas dois dias, mas sua queda poderia ter sido pior. Ao longo de 2018, antes do desdobramento de um escândalo, o CEO do Facebook vendeu 5 milhões de ações da empresa, minimizando suas potenciais perdas em US$ 80 milhões até agora.  

A queda livre das ações da rede social está diretamente relacionada a um escândalo de divulgação de dados de 51,3 milhões de usuários com uma empresa de consultoria política. No ano, o Facebook acumulou perdas de quase 7%.

No fechamento de segunda-feira, as ações que o executivo vendeu por US$ 900 milhões já estavam valendo US$ 855 milhões.

Mas a venda de papéis não significa que o executivo sabia da iminência de um escândalo, de acordo com porta-vozes. Ela teria relação com a iniciativa filantrópica de Zuckerberg, a Chan-Zuckerberg initiative, criada em 2015. Segundo relatório de setembro, a ideia inicial era vender US$ 6 bilhões em ações para aplicar na iniciativa ao longo de 18 meses. 

Posteriormente, Zuckerberg mudou de ideia e anunciou a emissão de papéis não-votantes para financiar a iniciativa sem comprometer seu papel dentro da empresa. Não se sabe se esses planos irão mudar novamente. 

Quer investir melhor o seu dinheiro? Abra uma conta na XP.

 

Contato