Em negocios / grandes-empresas

CEO do Santander diz que demitiu diretor por frase homofóbica

Executivo contou o caso em reunião do grupo Mulheres do Brasil 

Sérgio Rial
(/Divulgação)

SÃO PAULO - Sérgio Rial, CEO do Santander Brasil, não quer pessoas homofóbicas trabalhando em sua empresa. Segundo relatos, o executivo contou que chegou a demitir um diretor após escuta-lo fazer um comentário preconceituoso. 

“Um diretor numa reunião na área de banco de investimentos virou para mim e disse: aqui não tem problema de diversidade, tem um monte de boiola [termo pejorativo para designar homens homossexuais] no meu grupo. Obviamente que hoje esse diretor está convivendo fora do banco”, teria dito o executivo durante encontro do grupo Mulheres do Brasil, presidido por Luiza Helena Trajano, em ocasião do dia internacional da mulher. 

Segundo a revista Fórum, Rial seguiu o relato afirmando que o desrespeito por colegas de trabalho foi o motivo para a demissão. Notoriamente, o Santander aplica há anos medidas afirmativas para igualdade de gênero. Hoje, 59% do quadro de funcionários é composto por mulheres. A meta do banco é que 30% dos cargos de liderança sejam também ocupados por elas em breve. 

Quer investir melhor o seu dinheiro? Abra uma conta na XP.

 

Contato