Em negocios / grandes-empresas

Grêmio não precisa vencer o Real Madrid para ganhar muito com o Mundial

Especialista em finanças no futebol explica o potencial financeiro que um jogo de igual para igual  

SÃO PAULO – Vencer o Real Madrid não é necessário para que o Grêmio consiga ganhar – e muito – com campeonato Mundial. Segundo César Grafietti, superintendente de crédito do Itaú BBA e autor de diversos estudos sobre as finanças dos clubes de futebol, basta que a equipe dispute em pé de igualdade com o time mais caro do mundo.

A análise foi feita durante o InfoMoney Entrevista desta terça-feira, data do jogo em que a equipe gaúcha conquistou a vaga na final. O especialista também falou, na entrevista, sobre as finanças dos clubes brasileiros, a diferença da gestão europeia e os impactos da Copa do Mundo.

“O fato de ele [Grêmio] ter sido campeão da Libertadores já trouxe algum prestígio mundial e valorização dos atletas. Disputar o Mundial ainda expõe mais a sua marca, se conseguir disputar em boas condições de igualdade com o Real Madrid, já vai valorizar muito não só a cultura gremista, que é de muita raça, mas tende a valorizar muito a marca do clube, e aí certamente os seus atletas vão ter uma valorização. Não dá para precificar isso, mas não passar vergonha é bom, e jogar de igual para igual é um ganho enorme, mesmo que não seja campeão. Até porque se pegar a história recente do mundial, foram pouquíssimos os sul-americanos que conseguiram conquistar o título”, disse Grafiett, a partir de 16:47

Confira o programa completo:

 

Contato