Em negocios / grandes-empresas

Como Neymar vai revolucionar as transações financeiras no futebol

Superintendente de crédito do Itaú BBA compara transferência do jogador às finanças dos maiores clubes do Brasil e Europa

SÃO PAULO – Se Neymar fosse uma empresa, sua transferência para o PSG seria a 30ª maior aquisição de uma brasileira por uma francesa, de acordo com a Thomson Reuters. O valor de venda do atleta, 222 milhões de euros, ultrapassou as receitas dos clubes brasileiros em 2016 em 3 frentes: publicidade, venda de direitos e bilheteria.

O InfoMoney Entrevista da manhã desta quinta-feira (24) conversa com César Grafietti, superintendente de crédito do Itaú BBA a respeito dessa e de outras comparações. Para César, a magnitude dessa transferência certamente levará todo o mercado esportivo a um novo patamar. 

Mesmo quando falamos de Europa, o dinheiro recebido pelo Barcelona em troca do atacante brasileiro supera receitas de 16 dos 30 maiores clubes da região. Caso fosse um clube, essa transferência estaria na 15ª posição desse ranking, portanto, na frente de nomes como o Milan e o Leicester City.

César fala ainda sobre os efeitos da transferência para o Catar, país que controla o PSG e que financiou a multa milionária da transferência em troca de direitos pelo uso da imagem do atleta. Segundo o especialista, o retorno geopolítico em potencial pode ser interessante para um país que passa por grave crise de imagem globalmente. Confira a entrevista completa no vídeo acima.

 

Contato