Em negocios / grandes-empresas

Neymar pagou para sair do Barcelona; entenda a jogada financeira por trás da transferência

Jogador mais caro do mundo recebeu para se tornar embaixador da Copa do Mundo de 2022

NeymarBarcelona

SÃO PAULO – Neymar foi quem pagou a multa de 222 milhões de euros para sair do Barcelona e viabilizar o novo contrato com o Paris Saint-Germain. Trata-se do maior acordo desse tipo já documentado. Mas esse dinheiro é resultado de um “drible” financeiro acertado com o Catar – dono do PSG e sede da Copa do Mundo de 2022.

Segundo a mídia europeia, o país teria proposto que Neymar fechasse um contrato de imagem via fundos de investimento no Tesouro do país. Esse contrato forneceu a Neymar o valor necessário para o pagamento da multa e, como contrapartida, o brasileiro torna-se uma espécie de “embaixador” do país vendendo seus direitos de imagem para a Copa.

Para especialistas, a jogada de marketing renderá recompensas suficientes para ser um negócio inteligente para o país, levando em conta a imagem do jogador vinculada ao evento esportivo e seus resultados para o time.

Por que isso foi necessário

Segundo regras da União das Federações Europeias de Futebol (UEFA), clubes europeus não podem gastar muito mais do que ganham – o déficit máximo permitido é de 30 milhões de euros, que devem ser cobertos ao final da temporada.

Em 2016, o PSG teve faturamento de 520,9 milhões de euros – o que significa que apenas a multa paga por Neymar seria o equivalente a mais de 40% de tudo o que o clube recebeu e, logicamente, esse não é o único gasto da equipe. No passado, o clube já foi punido por descumprir a regra dos 30 milhões.

Para evitar investigação e possível proibição do negócio, o Catar recorreu a esse “drible” nas regras que, além de garantir a contratação sem gerar dores de cabeça, evitou o desembolso de dinheiro para o pagamento de impostos na França.

Como fica Neymar agora

Segundo os jornais europeus, Neymar chega livre a Paris, mas o PSG se comprometeu a pagar o salário de 30 milhões de euros por temporada que o torna o segundo futebolista mais bem-pago do mundo. O primeiro ainda é Carlos Tevez, que recebe 38 milhões de euros anualmente pelo clube chinês Xengai Shenhua.

Esse contrato é válido por 5 anos e ainda pode ser somado a bônus de cerca de 10 milhões de euros por temporada. Fazendo as contas, Neymar já tem garantidos cerca de 200 milhões de euros para o futuro próximo.

 

Contato