Em negocios / grandes-empresas

Google usa métodos agressivos para atrair usuários ao Google+, diz jornal

Segundo WSJ, a empresa tem forçado os internautas a fazerem uma conta na rede social, caso queiram utilizar seus demais produtos, como o Gmail ou YouTube

logo Google em neon
(Mark Blinch/Reuters)

SÃO PAULO - Zuckerberg que se cuide, pois o Google está investindo em uma tática polêmica - e certeira - para desafiar o Facebook. Segundo informações do The Wall Street Journal, o maior buscador do mundo exige que as pessoas façam uma conta na rede social Google+, caso queiram utilizar o Gmail, YouTube e outros serviços da companhia.

A iniciativa veio do próprio diretor-presidente do Google, Larry Page, que vem buscando formas agressivas para levar os usuários da empresa a usarem a rede social e, assim, tentar gerar mais receita com a publicidade on-line. “O Google criou o Google+ em grande parte para impedir o Facebook de dominar o negócio de redes sociais”, disse a publicação americana.

O resultado é que o Google+ já é considerado o maior concorrente do Facebook e a iniciativa tem ajudado a ampliar seu uso. A empresa informou no mês passado que 235 milhões de pessoas utilizaram funções do Google+, tais como clicar no botão "+1", semelhante ao botão "Like" do Facebook, através de sites do Google, em comparação com 150 milhões em junho.

Polêmica
“O Google está exagerando na tentativa de competir com o Facebook e, se as pessoas não estão compartilhando de boa vontade, eles vão forçá-las a fazer contra a vontade”, disse o usuário do Google+, Sam Ford, ao site.

Não são só os consumidores que se posicionaram contra essa decisão, mas a iniciativa tem sido polêmica também dentro da empresa. Alguns empregados consideram a tentativa desesperada de ganhar mais terreno que o Facebook, enquanto outros acreditam que é o melhor caminho para a empresa se tornar relevante na área.

Ainda segundo a publicação, nos últimos meses, o Google tem continuado com outras formas de integração. No fim de 2012, por exemplo, a empresa começou a exigir que as pessoas que queiram postar seus comentários sobre restaurantes e outras empresas o façam usando seus perfis no Google+. A mesma regra se aplica para comentários sobre "apps" de software para smartphones, além de produtos físicos, obtidos através do Google.

Ao usar seus principais sites para dar impulso ao Google+, a empresa tem demonstrado que está disposta a bater de frente com o Facebook e ser a principal porta de entrada para usuários da internet se comunicarem uns com os outros e com empresas.

 

Contato