Gestão

Gestão libertária: o modelo adotado pelas principais empresas do mundo

Liberdade de escolha e uma gestão horizontal são alguma das características

Por  Dener Lippert

Desde que comecei a trabalhar, aos 12 anos de idade, nunca gostei do modelo tradicional de ser um funcionário/colaborador, pois, como consequência, há horários, funções pré estabelecidas, modelo linear de trabalho entre outros pontos que limitam o profissional e não permitem que ele se desenvolva e entregue o seu melhor potencial. Por isso, quando fundei minha própria empresa, aos 18 anos, decidi realizar uma gestão libertária.

E como funciona esse tipo de gestão?

Muitos economistas, principalmente das escolas austríacas, falam sobre dar valor ao egoísmo dos indivíduos. Adam Smith, escritor e filósofo, aborda o assunto no livro “Riquezas das Nações”, que não é pela benevolência do padeiro que você tem pão disponível na sua mesa, mas pelo egoísmo dele. Baseado neste princípio temos que entender que o ser humano, como todo animal, é “egoísta” e colocará sempre a sua sobrevivência e prosperidade em primeiro lugar.

Por isso, a gestão libertária tem o objetivo de controlar o profissional ao mínimo possível e dar liberdade e autonomia com os incentivos corretos. Na minha empresa, temos um programa de partnership no qual seleciono os melhores profissionais da rede para se tornarem sócios da V4 Company, com o intuito de oferecer não só uma carreira, mas a oportunidade de também ser dono do negócio. Ou seja, caso ele queira vender sua participação no futuro, terá que performar ainda mais para atingir as metas da companhia e valorizar seu equity.

Podemos também comparar uma administração em uma empresa tradicional como os Correios, em que há um modelo de negócio enraizado, gestão vertical, funções engessadas e que não se misturam, em relação à uma XP Investimentos, que adota um modelo libertário, possui uma comunicação horizontalizada, com mais de 4 mil escritórios independentes e assessores com liberdade para administrar seu negócio de acordo com a sua visão e estratégia de mercado.

Posso citar aqui diversas empresas com esse modelo de gestão pelo mundo como Airbnb, Uber e Spotify, e que valem bilhões de dólares pelo simples motivo que são companhias que permitem os profissionais realizarem trocas voluntárias com o objetivo de agregar ao negócio e potencializar os resultados.

Se observarmos as economias que mais prosperam no mundo, como Hong Kong (estado independente), Estados Unidos, Alemanha entre outros, está diretamente ligado à liberdade que esses governos oferecem para o mercado interno. Ao contrário aqui do país, que precisamos de infinitas ações por parte da iniciativa privada para conseguir oferecer o mínimo necessário para que a economia caminhe sozinha – mas infelizmente seguimos a passos lentos se compararmos com essas outras regiões.

Advisory

Como disse anteriormente sobre o indivíduo ser egoísta, isso também se refere à visão de vida e negócio. O fato de eu ter adotado, por exemplo, o modelo de franquia para que minha companhia pudesse escalar exponencialmente, não necessariamente é a forma que outros grandes gestores acreditam para suas empresas. A questão é que não existe o lado certo da moeda.

Por isso, apesar de ter suas convicções, antes de montar grandes times internos, tenha um conselho e sócios assim como você, com mindset a longo prazo, metas agressivas e espírito de empreendedor inconformado, mas com visões sobre negócio diferentes da sua, pois é o que vai te ajudar quando estiver em momentos conturbados e desafiadores.

Como costumo dizer, a pessoa que está abaixo de um lamaçal só enxerga mais lama. Mas quem está do lado de fora consegue ver os erros que está cometendo e caminhos para que consiga sair daquela situação. Essas pessoas podem ser encontradas no mercado, assim como no seu time interno.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Sobre o Dener Lippert

Dener Lippert é CEO e fundador da V4 Company, maior rede de franquias de marketing digital do país, e autor da obra “Cientista do Marketing”. Dener tem apenas 27 anos mas já figura entre os principais empreendedores do país: fundou a V4 Company com apenas 18 anos (na cozinha da sua mãe) e hoje já tem mais de 150 franquias em todo o país, responsáveis por já terem atendido 2.000 PMEs em 14 países. Já passaram pelo portfólio da marca empresas como Dell, Wizard, Spotify, Colchões Ortobom, Wise Up, Smart Fit, Team Nogueira entre outros. Recentemente a V4 Company anunciou sociedade com o Grupo Dreamers, holding detentora de 16 marcas, entre elas Artplan e Rock In Rio.

Compartilhe
Mais sobre