Fim do rali? Ações PN da Mundial despencam mais de 50% nesta quarta-feira

Negociações com as ações da empresa foram suspensas durante a tarde e foram retomadas somente a partir das 17h

SÃO PAULO – O impressionante rali de alta das ações da Mundial (MNDL3, MNDL4) em 2011, que resultou em uma valorização superior a 1.000% no valor de mercado da empresa somente em 2011, pode ter chegado ao fim nesta quarta-feira (20), dia em que os ativos da companhia registraram gritantes quedas – e que fez com que a BM&F Bovespa suspendesse as negociações destes papéis diversas vezes no intraday.

A cotação das ações ON da Mundial passou de R$ 7,01 (fechamento do pregão anterior) para R$ 5,25 às 15h18 (horário de Brasília) desta quarta-feira, momento em que as negociações com esses ativos foram suspensas pela bolsa, com previsão para serem retomadas somente às 17h00. Retomada as negociações, os papéis avançaram para os R$ 6,00, indicando uma desvalorização de 14,41% em relação ao pregão anterior.

Já as ações PN da empresa deixaram de ser negociadas às 15h52, quando estavam cotadas a R$ 2,99. Após o leilão de reabertura, os papéis caíram para R$ 2,51, deflagrando uma queda de 50,88% em relação ao fechamento anterior, quando valiam R$ 5,11.

PUBLICIDADE

Rali interrompido?
Desde meados de abril, a Mundial tem ganhado espaço no noticiário corporativo por conta do processo de reposicionamento da empresa no mercado de capitais, com a migração para o Novo Mercado e a reestruturação de suas dívidas, o que provocou uma disparada nas cotações da ação e também um forte aumento na base de acionistas da empresa. Já na última segunda-feira (18), a companhia fechou um acordo para nova captação de recursos com um fundo de investimento.

Contudo, com as ações da companhia continuando a apresentar de maneira frequente valorizações diárias de até dois dígitos, há quem já enxergasse no mercado que o papel estava bem precificado, o que poderia acabar limitando novas altas mais abruptas dos ativos da Mundial.

Volume baixo por conta das paralisações
Diversas suspensões foram realizadas com os papéis da Mundial nesta sessão, com o intuito de diminuir a volatilidade instaurada nessas ações. Com a suspensão dos negócios, a BM&F Bovespa realiza um leilão para equilibrar as ofertas de compra e de venda do ativo antes da reabertura definitiva das negociações. Contudo, como a instabilidade permanecia mesmo após esses leilões, as suspensões foram ocorrendo de forma sequencial, até chegar à suspensão definitiva até às 17h00.

Por conta disso, o volume de negócios com as ações da Mundial ficaram bem abaixo do que havia sido relatado nos últimos dias. Os papéis MNDL3 tiveram 1.542 negócios realizados, resultando em um volume financeiro de R$ 17,768 milhões – nos últimos 21 pregões, a média diária foi de 2.570 negócios realizados, tendo um giro financeiro em torno de R$ 20 milhões.

Já com os papéis PN, foram realizados 9.770 negócios, bem abaixo dos 30.500 negócios médios. Já o volume financeiro, de R$ 144,37 milhões, não ficou tão distante da média R$ 190 milhões vista nos últimos 21 pregões.

Hercules também despenca
As ações da Hercules (HETA4), empresa coligada ao Grupo Mundial, seguiram a mesma trajetória nesta quarta-feira, registrando queda de 44,30%, fechando a R$ 2,20. Às 15h27, as negociações com esses papéis também foram suspensas – na ocasião, elas eram negociadas a R$ 2,50, valor 36,71%, menor do que o fechamento anterior -, com o leilão de reabertura também ocorrendo às 17h00.

PUBLICIDADE

Nos dois pregões anteriores, as ações da empresa coligada acumularam uma valorização de 255,86% – sendo 164,86% na segunda-feira e 34,35% na terça-feira. Procurado pelo Portal InfoMoney na segunda-feira, o presidente e diretor de relações com investidores da Mundial e da Hercules, Michael Ceitlin, disse que o movimento dos papéis não tinha nenhuma relação com o processo de reestruturação e reposicionamento da Mundial no mercado acionário.

Ganhos seguem fortes no acumulado do ano
Apesar dessa forte perda nesta sessão, as três ações ainda sustentam uma robusta valorização no acumulado do ano. Com as cotações desse fechamento, os papéis ordinários da Mundial ainda somam ganhos de 2.381,39% em 2011, enquanto os ativos PN da empresa ainda reportam valorização de 770% nesses quase sete meses.

As ações da Hercules, por sua vez, respondem por uma alta de 388,89%. Apenas como base de comparação, o Ibovespa, principal benchmark da bolsa brasileira, apresenta um recuo de 14,7% até o fechamento desta quarta.