Executivos do Silicon Valley Bank são processados por fraude

A ação busca danos não especificados para os investidores do SVB entre 16 de junho de 2021 e 10 de março de 202

Equipe InfoMoney

Silicon Valley Bank (Justin Sullivan/Getty Images)

Publicidade

Acionistas do SVB estão processando o SVB Financial Group e dois altos executivos, o presidente-executivo Greg Becker e o diretor financeiro Daniel Beck. A companhia e os funcionários são acusados de ocultar o impacto como aumento das taxas de juros deixaria o banco “particularmente suscetível” a uma corrida de saques.

A ação coletiva proposta contra o SVB foi apresentada no tribunal federal de San Jose, na Califórnia, nesta segunda-feira (13).

O banco havia surpreendido as negociações de mercado dois dias antes ao divulgar uma perda após impostos de US$ 1,8 bilhão com a venda de investimentos e que planejava levantar capital, enquanto lutava para atender aos pedidos de resgate.

Continua depois da publicidade

O Silicon Valley Bank tinha cerca de US$ 209 bilhões em ativos e US$ 175,4 bilhões em depósitos antes de seu colapso, na maior falência de um banco dos Estados Unidos desde a crise financeira de 2008.

No processo de segunda-feira, os acionistas liderados por Chandra Vanipenta disseram que o SVB não revelou como o aumento das taxas de juros prejudicou o modelo de negócios, deixando pior do que os bancos com diferentes bases de clientes.

A ação busca danos não especificados para os investidores do SVB entre 16 de junho de 2021 e 10 de março de 2023.

O banco disse na segunda-feira que explorará alternativas estratégicas para o que resta da empresa, agora desprovida de seu principal negócio bancário.

Revisão

O Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) anunciou que o vice-presidente de Supervisão, Michael Barr, está organizando uma revisão da supervisão e regulamentação do SVB depois dos acontecimentos recentes. Os resultados dessa avaliação serão informados no dia 1º de maio. Em nota à imprensa, Barr afirmou que a revisão será “cuidadosa e completa” e disse ainda que o estudo servirá de aprendizado para evitar crises semelhantes.

(Com informações da Agência Reuters e Estadão Conteúdo)