Oracle e Walmart seriam acionistas minoritários do negócio

Dona do TikTok está mais confiante de que China aprovará acordo

O acordo precisa passar pela aprovação de reguladores americanos e chineses

TikTok e EUA
(Getty Images)
Aprenda a investir na bolsa

(Bloomberg) – A ByteDance, que controla o TikTok, está mais confiante de que sua planejada parceria com a Oracle será aprovada por reguladores na China, um passo importante no conflito político em torno do popular aplicativo de vídeo, disseram pessoas com conhecimento do assunto.

Embora o governo de Pequim tenha afirmado seu direito de bloquear a venda de tecnologias estratégicas, é provável que dê luz verde a um acordo, desde que não envolva a transferência dos algoritmos de inteligência artificial usados no serviço do TikTok, disseram as pessoas, que falaram sob anonimato. O acordo poderia ser aprovado mesmo que a ByteDance ceda o controle majoritário do TikTok, disseram.

A ByteDance fechou um acordo com a Oracle e, posteriormente, fez revisões apresentadas ao Departamento do Tesouro dos EUA com o objetivo de abordar questões de segurança nacional dos EUA, informou a Bloomberg na quinta-feira.

Aprenda a investir na bolsa

Segundo a proposta, a ByteDance ficaria com a maior parte do TikTok, enquanto Oracle, Walmart e investidores de capital de risco teriam participações minoritárias de uma nova empresa com objetivo de realizar uma oferta pública inicial (IPO, na siga em inglês) em cerca de um ano. Mas o presidente dos EUA, Donald Trump, tem a palavra final e já disse que não quer a ByteDance com o controle majoritário.

Não está claro se o fundador da ByteDance, Zhang Yiming, abrirá mão do controle do aplicativo que se tornou um forte concorrente do Google e do Facebook. Mas a postura do governo de Pequim lhe dá essa opção – desde que mantenha um controle rígido sobre a tecnologia básica do serviço.

“A parte mais preocupante para o governo chinês tem sido o algoritmo, que é o ativo mais valioso para o TikTok”, disse Yik Chan Chin, que pesquisa mídia global e políticas de comunicação na Universidade Xi’an Jiaotong-Liverpool, em Suzhou. Se a nova proposta for aprovada por Trump, “não podemos dizer que Pequim venceu, mas definitivamente perdeu menos”.

Em um sinal de que o negócio pode dar certo, o secretário de Estado dos EUA, Michael Pompeo, que mostrava muitas reservas sobre o acordo, suavizou sua oposição e disse isso a Trump na quarta-feira, de acordo com duas pessoas a par do assunto.

O plano revisado com o Tesouro prevê que o novo TikTok tenha sede nos Estados Unidos com um conselho independente, aprovado pelo governo dos Estados Unidos e formado inteiramente por cidadãos americanos.

O conselho incluiria um comitê de segurança nacional – liderado por um especialista em segurança de dados americano que seria o principal contato com o Comitê de Investimentos Estrangeiros nos Estados Unidos – que supervisionaria quaisquer questões de interesse do governo de Washington.

PUBLICIDADE

Representantes da ByteDance não quiseram comentar. Na mais recente declaração à mídia chinesa, a ByteDance disse que um acordo final precisa da aprovação de reguladores chineses e americanos.

Newsletter InfoMoney
Informações, análises e recomendações que valem dinheiro, todos os dias no seu email:
Concordo que os dados pessoais fornecidos acima serão utilizados para envio de conteúdo informativo, analítico e publicitário sobre produtos, serviços e assuntos gerais, nos termos da Lei Geral de Proteção de Dados.
check_circle_outline Sua inscrição foi feita com sucesso.
error_outline Erro inesperado, tente novamente em instantes.