Whirlpool

Dona da Brastemp dispara 22% após anunciar saída da Bolsa

A Whirlpool pretende pagar na OPA o preço de R$ 3,31 por ação, conferindo à subsidiária brasileira um valor de R$ 4,97 bilhões

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O grupo de eletrodomésticos Whirlpool (WHRL4) anunciou que fará uma oferta pública para adquirir a totalidade das ações em circulação de sua subsidiária brasileira e fechar capital. A companhia, dona de marcas como Brastemp, pretende pagar na OPA (Oferta Pública de Aquisição) o preço de R$ 3,31 por ação, conferindo à subsidiária brasileira um valor de R$ 4,97 bilhões.

Levando-se em consideração o fechamento da última segunda-feira (11), o preço estabelecido corresponde a uma valorização de 27,80%. O grupo Whirlpool já detém 95% do capital da companhia. Às 12h01 (horário de Brasília), os papeis WHRL4 registravam elevados ganhos de 21,62%, cotados a R$ 3,15 — ainda R$ 0,16 abaixo do valor esperado com a OPA.

Em maio, o presidente da companhia na América Latina, João Carlos Brega, via no então provável impeachment de Dilma Rousseff e ascensão de Michel Temer ao comando do país como fator a trazer “esperanças renovadas” para restabelecer a previsibilidade política no país e acabar com a recessão. Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo realizada à época, ele refutou veementemente a possibilidade de alta de impostos e defendeu uma presença menor do Estado na economia, com enxugamento dos gastos públicos.