Mercado

CVM julgará Rubens Ometto, da Cosan, sob suspeita de insider trading

Seis anos após nascimento da Cosan Limited, órgão controlador do mercado levará fundador do grupo a julgamento no dia 9 de julho

Por  Paula Barra

SÃO PAULO – Seis anos após o nascimento da Cosan Limited, a CVM (Comissão de Valores Mobiliários) levará a julgamento, em 9 de julho, Rubens Ometto, fundador e controlador do grupo sucroalcooleiro. Ele é acusado de uso de informação privilegiada, conhecido como “insider trading”, na negociação de ações às vésperas do anúncio da listagem na Bolsa de Nova York. 

Na prática, a suspeita da autarquia é de que Ometto teria negociado ações de emissão da Cosan (CSAN3) em período anterior à divulgação ao mercado, em 25 de junho de 2007, de fato relevante que tratava do plano de reorganização societária do grupo. O documento referia-se à criação da Cosan Limited – que atualmente controla o grupo Cosan.

A lista de acusados da CVM no processo também inclui Aguassanta Participações, que faz parte do bloco de controle da Cosan Limited.

Compartilhe